2ª parcela da Chamada Extra para financiar mobilização foi debitada esse mês

Em reunião realizada em janeiro, o Conselho de Representantes da UGEIRM entendeu que é fundamental a realização de uma chamada extra para custear as despesas com a mobilização dos policiais. Desde o início do governo Sartori/PMDB, a UGEIRM tem pago as despesas com a mobilização da Segurança Pública. A realização das três Marchas, a edição do jornal “A Sirene”, as vigílias na Praça da Matriz e as várias visitas ao interior, foram financiadas quase exclusivamente pela UGEIRM.

A UGEIRM, por ser uma entidade que não realiza desconto do imposto sindical e se sustenta, exclusivamente, através da contribuição voluntária dos seus associados, precisa recorrer aos seus sindicalizados para financiar a luta de toda a categoria. Isso garante a independência do sindicato, que só responde àqueles que a financiam, os sindicalizados.

Nesse momento, em que a mobilização dos policiais é a única forma de barrar os ataques do governo Sartori/PMDB e do governo Temer, o sindicato precisa recorrer aos seus sindicalizados. A chamada extra é de três parcelas de R$ 30,00. Esse mês foi debitada a segunda parcela.

A mobilização contra a reforma da Previdência e trabalhista, com a realização de uma vitoriosa Greve Geral, tem conseguido acuar o governo Temer. Já está sendo discutida uma marcha para Brasília contra a Reforma da Previdência e a participação dos policiais é fundamental. Para o sindicato conseguir custear essas despesas e se manter independente de todos os governos, é necessário recorrer àqueles que são os verdadeiros “donos” do sindicato, os seus sindicalizados. Por isso a importância da realização dessa Chamada Extra.