Abstenção é a maior em 20 anos para eleições municipais; Porto Alegre lidera entre capitais

Da Redação

Apuradas 100% das urnas, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informa que 34.121.874 eleitores não compareceram para votar neste domingo (15), o que representa uma abstenção de 23,15% entre o total de aptos a votar. Segundo o TSE, 113.281.200 de brasileiros votaram neste domingo.

A taxa de abstenção é a maior para eleições estaduais dos últimos 20 anos, segundo informou o TSE. Em 2016, a taxa de abstenção foi 17,5%.

A abstenção deste domingo também foi maior do que a das eleições presidenciais e estaduais de 2018, que ficou em 20,3% e era a maior desde 1998.

Porto Alegre lidera abstenções

Se a abstenção cresceu em 2020 em todo o País em relação a 2016, cresceu ainda mais em Porto Alegre. Há quatro anos, 22,51% dos eleitores (247.24) deixaram de votar em primeiro turno. No segundo turno, a abstenção foi de 25,26% (277.521).

Já neste domingo, 358.217 porto-alegrenses aptos a votar não compareceram às urnas, o que representa 33,08% do total. Outros 78.754 votaram em branco ou nulo, o que representa 10,87% do total dos votos válidos.

Somadas as abstenções, os votos nulos e os brancos, mais pessoas não deixaram de escolher um candidato (436.971) do que votaram em Sebastião Melo e Manuela D’Ávila somados — ele fez 200.280 votos e ela 187.262, totalizando 387.542.

A segunda capital com maior abstenção foi o Rio de Janeiro, onde 32,79% (1.590.876) dos eleitores não compareceram às urnas, também um número maior do que a soma dos candidatos que vão ao segundo turno — Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos) –, que fechou em 1.551.629 votos.

Votos totalizados em Porto Alegre | Fonte: TSE

Alta abstenção nos Estados

Em nível estadual, a maior taxa de abstenção foi registrada no Rio de Janeiro, com 28,08% dos eleitores deixando de comparecer às urnas.

Na sequência, aparecem os Estados de Roraima (27,81%), São Paulo (27,3%), Mato Grosso (25,44%), Mato Grosso do Sul (25,12%), Espírito Santo (24,02%) e Rio Grande do Sul (23,67%).

Na outra ponta, o Estado que teve a menor taxa de não comparecimento foi o Piauí, onde apenas 15,42% dos eleitores deixaram de comparecer às urnas. Paraíba (15,79%), Ceará (16,93%), Tocantins (17,17%) e Rio Grande do Norte (17,53%) também apresentaram baixas taxas de abstenção.