Após luta pela reposição, UGEIRM vai intensificar pressão pela pauta específica

Desde o início do ano, a UGEIRM centrou todos os seus esforços na luta pela reposição salarial da categoria. Foram meses de reuniões por todo o estado, debatendo e mobilizando os (as) Policiais Civis. Toda essa movimentação, resultou em uma Marcha Histórica que reuniu mais de 5.000 servidores da segurança pública em Porto Alegre. Além da Marcha, os (as) Policiais realizaram uma grande paralisação e se fizeram presentes na Praça da Matriz, quando da votação da proposta de reajuste do governo. Infelizmente, o índice aprovado, de 6%, não condiz com o trabalho da Polícia Civil e não repõe, nem mesmo, a inflação do ano de 2021. Porém, apesar do descaso do governo, que se negou a negociar a alteração do índice, a categoria precisa prosseguir na luta por melhores condições salariais, além das outras reivindicações específicas.

Pauta específica foi entregue ao Governo em reunião de negociação

A pauta específica da categoria, elaborada pela UGEIRM, foi entregue ao Governo na reunião realizada na Casa Civil, no dia 27 de abril. Entre os pontos apresentados, destacam-se:

  • Manutenção da equiparação salarial histórica entre os Comissários de Polícia e os Capitães da Brigada Militar, quebradas com a aprovação da Lei Complementar 15.454/20;
  • Extensão da Paridade e da Integralidade nas aposentadorias a todos os (as) Policiais Civis;
  • Convocação de todos os concursados aprovados no último concurso da Polícia Civil;
  • Publicação das promoções, inclusive dos policiais em estágio probatório;
  • Aumento dos valores das diárias, que se encontram congelados desde 2012.
Promoções precisam ser publicadas ainda nesse semestre

Maio seria o mês de publicação das Promoções da Polícia Civil. O Governo já acenou com a possibilidade de que isso aconteça em uma data próxima. No entanto, sem a pressão da categoria, não temos garantia de que o governo cumpra o calendário. Além da pressão para que a publicação aconteça, é preciso que o governo atenda a reivindicação da contemplação dos policiais em estágio probatório e que a lista tenha, no mínimo, 50% das vagas respeitando a ordem de classificação. Não podemos aceitar que sejam repetidas as distorções que ocorreram na última lista, quando 80% das vagas foram destinadas às indicações.

O presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, ressalta a importância da luta pelas Promoções. “O Governo precisa fazer essa publicação ainda nesse semestre. O reajuste de 6% manteve as perdas salariais dos últimos anos, não repondo, nem mesmo, a inflação de 2021. A publicação das Promoções, além de fazer justiça à dedicação da categoria, amenizaria as perdas do último período, diminuindo as perdas decorrentes da inflação acumulada nos últimos três anos. Com a nossa pressão, também teremos a possibilidade de corrigir as distorções e injustiças da última publicação, como a não promoção dos policiais em estágio probatório e as distorções nas listas de promoções”.