Aulas da nova turma de policiais civis começou nessa segunda (22) na ACADEPOL

acadepol_tiroComeçou na sexta-feira (19), na ACADEPOL/RS, o Curso de Formação de Escrivães e Inspetores de Polícia. Os 223 aprovados no último concurso iniciaram as aulas nessa segunda-feira (22) e devem estar formados até o início do próximo ano.

A direção da UGEIRM esteve presente na recepção aos alunos, parabenizando os futuros policiais. O diretor da UGEIRM, Carlos Lacedi, lembra que “esse início das aulas só foi possível devido a luta travada por esses futuros policiais. Antes de ingressar na polícia, eles já demonstraram a sua capacidade de luta, fazendo, junto com a UGEIRM, uma grande mobilização que pressionou o governo e fez com que essa convocação acontecesse”. Carlão completa ressaltando que “a UGEIRM continuará lutando pela convocação imediata do restante dos concursados. O ideal é que a próxima convocação contemple todos os aprovados, para que no meio de 2017 já tenhamos os 661 aprovados nas ruas”.

aprovados_policia_civilLuta pela convocação começou dois anos atrás

No ano de 2014 era divulgado o resultado do concurso público para Inspetor e Escrivão de Polícia. Começava uma grande mobilização dos aprovados e da UGEIRM. No final do ano, fruto da pressão da UGEIRM e do movimento dos aprovados, o governador Tarso Genro assinou o ato de convocação dos 650 aprovados no concurso. A assinatura aconteceu no dia 26 de dezembro e foi recebida com grande satisfação pelos aprovados e por toda polícia civil.

Porém, a alegria durou pouco. No dia 5 de janeiro de 2015, o governador Sartori/PMDB assinava o famigerado Decreto 52.230/15, que promovia um dos maiores ataques ao serviço público já visto no nosso Estado. Entre as medidas de corte de investimentos, estava a suspensão de qualquer contratação de servidores públicos, inclusive aquelas já autorizadas pelo governo anterior, que era o caso dos 650 policiais civis.

Apoio da população

A partir do Decreto do governador Sartori, a UGEIRM e os aprovados no concurso aprofundaram a mobilização. Além da campanha nas Redes Sociais, a movimento tomou as ruas de Porto Alegre. Com o slogan “Segurança Pública é Direito de Todos – 650 Novos Policiais”, vários materiais, como camisetas, adesivos e panfletos, foram lançados e distribuídos para a população. No final de janeiro, a UGEIRM e o movimento dos aprovados organizaram uma Marcha em Defesa da Segurança Pública no Parque da redenção. No final do mês de fevereiro, foi realizado um acampamento na Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini, para cobrar do governo a convocação dos aprovados no concurso.

Várias frentes de atuação

emenda_aprovadosEm conjunto com as mobilizações de rua, a UGEIRM também tomou várias iniciativas no Legislativo, no Judiciário. Na Assembleia Legislativa, além de reuniões com representantes das várias bancadas partidárias, o Sindicato patrocinou uma Emenda Popular ao orçamento, buscando garantir dinheiro para a convocação dos concursados e a reposição do efetivo da Polícia Civil. Também foram convocadas várias audiências públicas na Assembleia e nas Câmaras de Vereadores da Capital e do Interior, para discutir a situação de falta de efetivo na Polícia Civil e cobrar a contratação de novos policiais.

No Judiciário, a UGEIRM ingressou com uma Ação Civil Pública na Justiça Estadual, com pedido da nomeação e convocação dos 650 policiais concursados. Além dessas ações institucionais, a UGEIRM buscou outras entidades da sociedade civil, para que abraçassem essa causa. Para isso foram feitas reuniões com a OAB, AJURIS e outros sindicato.

Falta de efetivo faz violência disparar

Com o agravamento do déficit no efetivo da polícia, os índices de violência disparam no nosso Estado. Preocupada com a repercussão na população, o governo Sartori/PMDB fez uma ofensiva na mídia. Em propagandas com custo altíssimo para o estado, o governo utilizava as operações policiais para legitimar a sua falta de política para a área da segurança. Infelizmente, a campanha na mídia não conseguiu amenizar a crise da segurança pública. Pressionado pela população, o governo se viu obrigado a anunciar um Pacote de medidas para a Segurança Pública, que contemplou a convocação dos aprovados. Finalmente, no dia 29 de julho, foi publicado, no Diário Oficial do Estado, a convocação da primeira turma para o curso da Acadepol.

Déficit vai continuar alarmante

É importante lembrar que os 221 policiais, que serão convocados esse ano, vão ter um efeito muito restrito no combate ao déficit da Polícia Civil, que é o maior da história. De acordo com informações da Chefia de Polícia, esses novos policiais serão todos alocados na região da grande Porto Alegre. A falta de policiais no interior do estado continuará. Hoje temos mais de 70 delegacias no estado com apenas 1 policial e outras 150 com apenas 2. Essa realidade tende a se agravar, com as naturais aposentadorias de policiais.