Bloco da Segurança faz protesto nas rodoviárias nesta sexta (23)

faixa_sul21Nesta sexta-feira (23), o Bloco da Segurança Pública, composto pelas entidades representativas da Polícia Civil, Brigada Militar, SUSEPE, Bombeiros e IGP, realizarão atividades nas rodoviárias do estado. Em Porto Alegre, a atividade acontecerá a partir das 10 horas da manhã na rodoviária.

Durante a atividade, os servidores distribuirão panfletos explicando a situação em que se encontra a Segurança Pública no nosso estado. A atividade é um protesto contra o aumento absurdo da violência no Rio Grande do Sul. As entidades pretendem chamar a atenção para a política criminosa de cortes nos investimentos em Segurança Pública, efetivada pelo governo Sartori/PMDB. No primeiro ano do governo Sartori/PMDB, os investimentos em segurança pública caíram pela metade, levando o nosso estado à situação em que se encontra atualmente, com um recorde histórico de assassinatos, roubos e latrocínios. Outro ponto questionado pelas entidades, é a diminuição do efetivo das polícias do nosso estado. Mesmo com as anunciadas convocações de policiais já aprovados em concurso público, os efetivos, tanto da Polícia Civil quanto da Brigada Militar, se encontram no menor nível da história do nosso estado. O policiamento ostensivo se tornou uma miragem, sendo raro o momento em que o cidadão vê um policial militar nas ruas. No interior do estado, as delegacias contam, em grande parte, com apenas um policial civil para atender a população.

Esse descaso tem levado a população gaúcha a conviver com o medo. As periferias vivem sitiadas pelo crime organizado, que se expandiu de forma assustadora desde o início do governo Sartori. Nomes de facções criminosas já fazem parte do cotidiano dos cidadãos gaúchos, situação que se pensava exclusividade do Rio de Janeiro e de São Paulo. Essa violência tem transbordado para as áreas nobres da capital, o que tem levado o governo a tomar medidas midiáticas para tentar acalmar uma classe média aterrorizada. A convocação da Força Nacional é uma dessas medidas que em nada contribui para a diminuição da violência.

As entidades da Segurança Pública exigem que o governo tome medidas sérias e eficazes. Está na hora do governo Sartori/PMDB sair do discurso da crise nas finanças e partir para ações concretas. É preciso retomar os investimentos em segurança pública. Para onde foi o dinheiro do aumento dos impostos? E o dinheiro do pagamento da dívida com a União, que voltará a ser paga no ano que vem? A população gaúcha não pode mais ficar nas mãos do crime, enquanto o governo Sartori/PMDB repete a ladainha da falta de dinheiro. Queremos uma atitude imediata, para além das ações de mídia.