Câmara dos Vereadores de Porto Alegre aprova Moção de Repúdio à PEC32

Os (as) Vereadores (as) de Porto Alegre aprovaram, na tarde desta quarta-feira (06), a Moção de Repúdio à PEC32 apresentada pelo Vereador Delegado Cleiton (PDT). O parlamentar, que é suplente, apresentou a Moção após assumir por três dias a titularidade na Casa. A direção da UGEIRM e vários representantes dos Policiais Civis acompanharam a votação das galerias da Câmara Municipal da Capital.

A proposta teve um apoio significativo dos parlamentares municipais. A se destacar o absurdo posicionamento da Vereadora Comandante Nadia (DEM). A parlamentar que é uma servidora da área da segurança pública, se posicionou contrária à proposição de um vereador que é servidor da Polícia Civil e que repudia uma PEC que ataca todos os servidores da segurança pública. Outro posicionamento contrário à Moção apresentada pelo Delegado Cleiton, foi do Partido Novo. O que não é exatamente uma surpresa, pois se trata de um partido que reiteradamente se posiciona favorável às propostas que tem como finalidade a destruição dos serviços públicos.

A aprovação da Moção demonstra como a PEC32 tem perdido apoio entre os partidos. No início de agosto, parlamentares do PT, PSOL e PCdoB, apresentaram uma Moção com teor semelhante, que foi rejeitada pela maioria da Casa. O Presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, fez questão de destacar a atuação do Delegado Cleiton: “essa proposição foi muito importante, pois aumenta ainda mais a pressão sobre os deputados federais. É importante destacar o papel desempenhado pelo Vereador Delegado Cleiton que, mesmo estando por pouco tempo na Câmara dos Vereadores, apresentou uma proposta de grande importância para os Policiais Civis. Assim como, a UGEIRM também saúda os vereadores que defenderam e votaram a favor da Moção de Repúdio à PEC32”.

Após a aprovação nesta quarta-feira, a Moção será enviada à Brasília, onde engrossará o movimento contrário à proposta que, caso seja aprovada, significará um verdadeiro desmonte do serviço público brasileiro.