Cinema drive-in solidário é promovido pelo SESC/RS no interior gaúcho

Sucesso nos anos 70, sessões a céu aberto voltaram com força durante a pandemia de covid-19

Redação Brasil de Fato | Porto Alegre | 16 de Junho

Moradores de todo o Rio Grande do Sul estão conseguindo matar a saudade do escurinho do cinema e de ver um filme na telona de forma segura. Por meio do projeto Cine Drive-In, promovido pelo Sesc/RS em parceria com prefeituras e entidades, quem tem carro pode viver essa experiência, que para alguns é nostálgica e, para a maioria, é uma primeira oportunidade.

Além de cultura, as sessões estimulam solidariedade, já que a maioria delas têm arrecadação de alimentos para instituições sociais cadastradas no Programa Mesa Brasil Sesc. O projeto traz filmes que podem ser assistidos por toda a família. No último domingo (14), Bagé contou com a exibição de O Menino no Espelho e Campo Bom com Se eu fosse você 2.

A próxima sessão será no município de Farroupilha, na última sexta-feira de junho (26), a partir das 19h30. Será exibido o filme Minha Vida de Abobrinha no Largo Carlos Fetter (Rua Nataly Valentini, s/n). O ingresso é gratuito e deve ser retirado com antecedência no Sesc (Rua Coronel Pena de Moraes, 320), mas sugere-se a doação de 1kg de alimento não-perecível no dia do evento/na retirada do ingresso.

Sucesso nos anos 70, os drive-ins são cinemas a céu aberto onde os espectadores assistem a um filme dentro do carro. Com as medidas de distanciamento social recomendadas como uma forma de prevenção ao novo coronavírus, eles estão ressurgindo em vários lugares do mundo. Cuidados como número limitado de veículos e distância recomendada entre um automóvel e outro estão sendo seguidas, conforme orientação das autoridades locais, para preservar a saúde dos espectadores.

Para informações sobre outras sessões, o público pode contatar diretamente as Unidades Sesc de suas cidades. A programação on-line e gratuita, bem como outras atividades, segue sendo atualizada nas redes sociais e no site www.pertodevc.com.br.

Edição: Marcelo Ferreira