Concursados realizam protesto pela segurança pública

10989168_853004584746283_7280862983966947706_nCom cartazes dizendo que “A principal vítima do decreto é a população” e uma simulação de “cena do crime”, desenhada no chão da Redenção e da Usina do Gasômetro, cerca de 350 pessoas, realizaram a Marcha pela Segurança Pública, neste domingo, dia 8 de fevereiro. A caminhada foi organizada pela Comissão de Representantes dos 650 concursados que aguardam ser chamados pelo governo do estado, com apoio da UGEIRM Sindicato.

Muitos aprovados vieram do interior para participar do ato. Os concursados lotaram pelo menos três ônibus, que saíram de Santa Maria, Rio Grande e Uruguaiana. A Marcha iniciou às 10h, em frente ao Monumento ao Expedicionário na Redenção. Após realizar um abraço simbólico ao monumento e cantar Hino do Rio Grande do Sul, o grupo seguiu em direção à Usina do Gasômetro, ao som de diversos apitos.

No trajeto, entoando “mais segurança”, os manifestantes receberam o apoio de diversas pessoas que passavam de carro, a pé e de bicicleta. São 650 aprovados cujas nomeações foram paralisadas pelo decreto 52.230/2015 do governador José Ivo Sartori (PMDB). A primeira turma no concurso realizado em 2013 foi nomeada em dezembro pelo então governador Tarso Genro (PT), mas ainda restam 9.600 vagas a serem preenchidas.

O presidente da Ugeirm, Isaac Ortiz, convocou a categoria para continuar na luta e participar da Audiência sobre Segurança Pública no dia 24 de fevereiro, terça-feira, às 14h30, na Câmara Municipal.  A Audiência tem por objetivo discutir ações necessárias à qualidade da Segurança Pública, em especial a recomposição do efetivo da Polícia Civil com a convocação imediata dos 650 aprovados do último concurso.