Conselho da UGEIRM convoca Assembleia com indicativo de greve

O Conselho de Representantes da UGEIRM se reuniu, nesta terça-feira (26), na Sede do Sindicato, para avaliar o movimento e traçar os próximos passos da mobilização contra o Pacote do Retrocesso de Eduardo Leite. Logo no início da reunião foi feita uma avaliação do movimento até o momento, onde se destacou a grande mobilização dos dias 13 e 14 de novembro, quando os (as) Policiais Civis paralisaram as atividades em todo o estado e os Agentes da Capital realizaram uma grande Marcha pelas ruas de Porto Alegre.

Também foi feita uma avaliação da Operação Padrão que está sendo realizada pela categoria, desde a semana passada. No entendimento do Conselho, a Operação Padrão tem tido um saldo positivo, com uma participação significativa da categoria. No entanto, na avaliação do Conselho, ela tem que se intensificar, atingindo setores que ainda não aderiram à mobilização. Em conjunto com a Operação Padrão, os (as) Conselheiros (as) ressaltaram a importância de continuar com as reuniões nas Câmaras de Vereadores e com os deputados estaduais nas suas bases eleitorais e as mobilizações nas cidades do interior, reforçando o rechaço total ao Pacote do Retrocesso de Eduardo Leite.

Na discussão específica sobre o andamento do Pacote na Assembleia Legislativa, o Conselho de Representantes reafirmou seu posicionamento de defesa da Paridade e da Integralidade para todos os (as) Policiais Civis, independente da data de ingresso na Instituição, da rejeição a qualquer aumento da alíquota de contribuição à previdência, tanto de ativos quanto de aposentados e da redução dos vencimentos dos aposentados.

Assembleia Geral, no dia 10 de dezembro, com indicativo de greve

Na parte da tarde, o Conselho debateu os próximos passos da mobilização da categoria no enfrentamento ao Pacote do Retrocesso de Eduardo Leite. Nesse ponto, a avaliação unânime foi de que somente com o aprofundamento da mobilização e da pressão sobre o governo e os deputados, será possível derrotar o Pacote. Nesse sentido, o Conselho deliberou pela convocação de uma grande Assembleia Geral da categoria, para o dia 10 de dezembro, com indicativo de deflagração de greve. O dia escolhido levou em conta a provável data de início das votações na Assembleia Legislativa, 17 de dezembro. A ideia é colocar em discussão a proposta de deflagração de greve a partir da data de votação do Pacote, caso o governo decida manter a íntegra do Projeto enviado à Assembleia Legislativa.

O Conselho também indicou, para ser discutido na Assembleia Geral, a possibilidade de os (as) policiais civis do interior permanecerem em Porto Alegre, para que seja realizada uma vigília na Assembleia Legislativa durante as votações do Pacote. Outro ponto importante, decidido pelo Conselho, foi a manutenção das mobilizações às terças-feiras na Assembleia Legislativa, como a que foi realizada na última semana.

Para o presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, “a reunião do Conselho foi muito produtiva, com uma grande participação dos policiais civis. Tivemos a presença de colegas do interior do estado, da região metropolitana, da capital e dos departamentos. Essa representatividade aponta para a possibilidade de realizarmos uma grande Assembleia no dia 10 de dezembro. Essa disposição já foi demonstrada na paralisação dos dias 13 e 14 de novembro e será fundamental para derrotarmos o Pacote. Agora é convocarmos todos os colegas para a Assembleia. A amplitude da participação da categoria é que vai indicar os próximos passos da nossa mobilização”.