Deputado Afonso Hamm/PP se declara contrário a Reforma da Previdência na íntegra

afonso_hamm1Na tarde desta quinta-feira (16), o deputado federal Afonso Hamm (PP/RS) participou de uma reunião com a direção da UGEIRM, do SINPEF/RS (Sindicato dos Policiais Federais do RS), que foi representado pelo seu presidente Ubiratan Antunes Sanderson, e do SINPRF/RS (Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no RS), representado pelo seu presidente Maicon Nachtigall. A reunião, que aconteceu na sede da UGEIRM, tratou da Reforma da Previdência, em tramitação no Congresso Nacional.

Na reunião, os dirigentes das três entidades apresentaram ao parlamentar a posição das categorias em relação ao projeto e as consequências da sua aprovação para a segurança pública nacionalmente e para a população brasileira como um todo. O deputado ressaltou momentos da sua atuação parlamentar no que diz respeito ao tema da segurança pública, lembrando que sempre teve uma colaboração muito produtiva com os sindicatos da Polícia Civil, Federal e Rodoviária Federal. Hamm fez questão de lembrar a Lei do Abigeato, de sua autoria, onde contou com a colaboração da polícia civil gaúcha, em particular do diretor da UGEIRM Luís Henrique Lamadril, representante do sindicato em Bagé, cidade natal do deputado.

Na questão da Reforma da Previdência, Afonso Hamm se colocou claramente contrário ao projeto apresentado pelo governo Temer/PMDB. Na opinião do parlamentar, essa é uma das votações mais importantes da sua vida política, portanto, não pode decepcionar seus eleitores. Para ele, a proposta é extremamente prejudicial aos trabalhadores e não é passível de melhorias, tendo que ser rejeitada na íntegra. Levando isso em conta, Afonso Hamm se comprometeu em votar pela rejeição da proposta na sua totalidade.

A reunião com o parlamentar do PP/RS faz parte da mobilização que as direções dos três sindicatos tem realizado, de forma conjunta, com a finalidade de pressionar os parlamentares gaúchos a rejeitar a PEC 287/2016, que, na prática, acaba com a aposentadoria dos trabalhadores brasileiros.