Dicas para o exame psicotécnico do concurso para a Polícia Civil

Com a proximidade do psicotécnico no concurso da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, podem surgir algumas dúvidas nos candidatos de “Como devo me preparar para o psicotécnico?”, Se eu não passar, significa que “sou louco”?

Primeiramente, é importante que tenham atenção às informações presentes no  Edital, tendo em vista a especificidade do cargo de Policial Civil, assim como conhecer o dia a dia da função que deseja exercer.

Diante das informações, deve refletir se existe identificação com a referida função. Se o candidato percebe que tem esta afinidade com a profissão, provavelmente terá maiores chances de ser considerado apto na avaliação psicológica. No entanto, se não percebe a identificação com a função e o motivo é apenas a remuneração, talvez o candidato não se enquadre no perfil profissiográfico esperado para o cargo de Inspetor ou Escrivão de Polícia.

Não é indicado fazer uma preparação específica, através de treinamento e testes ou de conselhos da Internet, assim como responder aos testes com base no que julga achar importante para o examinador. Isto pode ser prejudicial e acabar sendo o primeiro passo para a inaptidão, pois estará criando um personagem e poderá entrar em contradição ao divergir da sua personalidade, o que fica explicito na avaliação psicológica. O indicado é responder as questões da forma mais sincera e autêntica possível.

Nos dias próximos ao exame, o candidato que deseja realmente se preparar bem,  deve fazer atividades de lazer prazerosas, que possibilitem o  relaxamento; passeios ao ar livre; contato com as pessoas que gosta…Estas dicas ajudam a  controlar a ansiedade, proporcionando maior segurança no momento da avaliação.

Também é indicado manter hábitos saudáveis e cuidar da alimentação: evitar comidas pesadas ou bebidas alcoólicas na véspera do exame, pois podem influenciar no rendimento, com sinais de indisposição ou cansaço, gerando assim estresse e tensão. Além disso, dormir bem ajuda a se manter atento e concentrado, e evitar o uso de substâncias que atuam no sistema nervoso e dificultam o pensamento, como os calmantes ou antialérgicos, salvo sob prescrição médica.

Manter-se calmo e com ansiedade sob controle é fundamental para ficar atento no dia da avaliação. Outra questão importante: não começar o teste sem ter certeza que entendeu as instruções passadas pelo examinador.

Cabe ressaltar que, ao receber um resultado de inaptidão para o cargo, não significa que o candidato é considerado incapaz ou que está com problemas psicológicos, significa apenas que, neste momento, não apresenta o perfil compatível para as atribuições do cargo em questão e sugerimos independente do resultado a psicoterapia como forma de busca pelo bem estar.