Direção da UGEIRM realiza reuniões de mobilização em Erechim, Lagoa Vermelha e Passo Fundo

A Direção da UGEIRM continua sua caravana pelo interior do estado, mobilizando a categoria pela reposição salarial e debatendo assuntos de interesse dos (as) Policiais Civis. Na última semana, a direção do sindicato visitou as cidades de Erechim 11ª Região Policial, Lagoa Vermelha 15ª Região Policial e Passo Fundo 6ª Região Policial. Nas três cidades, a presença da categoria foi massiva, reunindo, além de policiais dos três municípios, colegas de outras cidades vizinhas.

Reuniões mostraram a disposição de luta da categoria

A grande participação nas reuniões, demonstrou a disposição dos policiais dessas regiões para realizar uma grande mobilização no mês de março, mostrando ao governo do estado, que a situação salarial da categoria está chegando a um ponto insuportável. Tanto em Erechim, quanto em Lagoa Vermelha e Passo Fundo, a posição unânime é de levar grande número de policiais para Porto Alegre, no mês de março, para realizar uma grande manifestação de rua em defesa dos salários dos (as) Policiais Civis gaúchos (as).

Além de preparar a mobilização pela reposição salarial, as reuniões também debateram outros assuntos fundamentais para a categoria. Nas três reuniões, os (as) participantes questionaram a direção sobre a luta pela Integralidade e a Paridade para os (as) policiais que ingressaram após 2015, sobre a Promoção dos policiais em estágio probatório e a questão da equiparação dos Comissários com os Capitães da Brigada Militar. A direção do sindicato informou que essas questões estão incluídas na pauta apresentada ao governo e que a UGEIRM continua pressionando o governo para que sejam atendidas. Outro assunto comum às três regiões, é o déficit do efetivo, que vem atingindo de forma grave os policiais do interior do estado. Em Passo Fundo, por exemplo, os relatos são de que os (as) policiais da DPPA da cidade não têm conseguido nem mesmo programar suas férias ou realizar cursos de aperfeiçoamento, devido à falta de pessoal que atinge a região.

Policiais de Erechim perdem mais de quatro horas para transportar presos

Além das questões gerais, os encontros serviram para debater problemas específicos de cada região. Em Erechim, um problema que tem causado sérios transtornos aos (às) policiais, é em relação ao transporte de presos que não são da região. Com a recusa, por parte do diretor da VEC, em receber esses presos, os (as) policiais têm sido obrigados a transportá-los até Sarandi, que fica a mais de 100 km de distância. Esse transporte é efetuado, normalmente, após o plantão e leva mais de duas horas de carro. Com isso, os (as) policiais do plantão, são obrigados (as) a dirigir por quatro horas, após um cansativo plantão, representando um grave risco de acidente. A direção da UGEIRM entrará em contato com a Chefia de Polícia, cobrando uma solução imediata para essa situação, extremamente grave.

Déficit de pessoal e prédio sem condições são problemas em Passo Fundo

Em Passo Fundo, os (as) policiais civis, além do grave déficit do efetivo, denunciaram as precárias instalações do prédio onde está localizada a Delegacia da cidade. A edificação não oferece as mínimas condições de funcionamento, com um espaço extremamente reduzido e inapropriado para o atendimento à população. Também foi levantada a necessidade da nomeação de um Delegado Titular para a Cidade.

O Presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, que esteve nas três reuniões, destacou a disposição da categoria para a mobilização. “Essas reuniões são extremamente importantes. Tanto para os policiais do interior, que podem apresentar seus problemas específicos e debater pessoalmente com a direção do sindicato, como para a UGEIRM, que tem uma noção da urgência em realizar uma grande manifestação, cobrando um posicionamento claro do governo em relação à reposição salarial da categoria. O que encontramos nessas reuniões, foi uma categoria com uma grande indignação e muita disposição para a mobilização. Em todos os locais, os policiais se colocaram à disposição para ir até Porto Alegre em março, para mostrar à população e ao Governo, que a categoria não vai aceitar mais um ano sem reposição salarial”.

O Presidente da UGEIRM aproveita para convocar toda a categoria para se fazer presente na grande mobilização da categoria em Porto Alegre, em março: “é o nosso futuro que estará em jogo. Já são mais de três anos sem reposição salarial e somente com uma grande mobilização, com a presença dos colegas de todo o estado, seremos capazes de fazer o governo sentar para negociar com a UGEIRM. Em março, o lugar dos Policiais Civis será nas ruas de Porto Alegre”, concluiu Ortiz.