Entidades da Polícia Civil reúnem com Chefe de Polícia

A UGEIRM participou, na tarde desta quarta-feira (31), de uma reunião das entidades da Polícia Civil com a Chefe de Polícia, Delegada Nadine Anflor, no Palácio da Polícia. Além da UGEIRM, estavam presentes na reunião os (as) representantes da ASDEP, SINPOL-RS e ACP-RS. O subchefe de Polícia, Delegado Fabio Mota, também participou da reunião.

Dando início ao encontro, a Delegada Nadine, informou que é um compromisso da sua gestão manter esse diálogo permanente com as entidades representativas da Polícia Civil. Seguindo a Chefe de Polícia, o presidente da UGEIRM Isaac Ortiz se manifestou, expressando o descontentamento crescente da categoria com os rumos das políticas apresentadas pelo governo Eduardo Leite. Ortiz listou uma série de medidas que tem colocado os (as) policiais civis em uma situação extremamente difícil. Entre elas, Ortiz destacou o atraso de salários, a não publicação das Promoções, o déficit de efetivo, o excesso de operações policiais, a manutenção de presos nas delegacias e a proposta de reforma da Previdência estadual.

Após a fala do presidente da UGEIRM, as outras entidades se manifestaram, expressando a mesma opinião de Isaac Ortiz e salientando a insatisfação dos (as) Policiais Civis gaúchos (as). A Delegada Nadine Anflor ouviu todas as manifestações das entidades e respondeu pontualmente a cada questionamento feito.

Coletes vencidos – A Chefe de Polícia informou que a partir de setembro começarão a chegar os coletes já encomendados, sendo que em outubro a instituição já contará com um quantitativo suficiente para suprir toda a demanda da Polícia Civil.

Presos nas Delegacias – A Delegada Nadine informou que vem trabalhando diariamente nessa questão, que é uma das mais urgentes para a instituição. A previsão é de que em um prazo de dois meses, o Sistema Penitenciário tenha vagas suficientes para transferência total dos presos das viaturas e delegacias de polícia.

Atraso de salários – Nadine Anflor reafirmou a promessa do Governador, de que até novembro os salários estarão em dia.

Promoções – Foi informado pela Chefia de Polícia, que as listas de Promoções estão na mesa do governador aguardando encaminhamento para publicação. A data depende, agora, do encaminhamento do governador. Também foi informado, que os (as) policiais em estágio probatório não estão contemplados na lista, assim como os antigos investigadores, regulados pela Lei 14.433/2014 (lei do aproveitamento). A direção da UGEIRM discorda da não promoção desses colegas, por considerar que o efeito financeiro é mínimo e que não há justificativa legal, nem funcional, para negar a Promoção. Esses colegas continuam trabalhando de forma exemplar, mesmo com salários atrasados e falta de efetivo, mantendo o bom funcionamento da Polícia gaúcha.

Operações Policiais – Em resposta ao questionamento das entidades, em relação ao excesso de Operações Policiais, que tem colocado a vida dos policiais em risco, a Delegada Nadine informou que as mesmas estão sendo reavaliadas pela própria Chefia de Polícia. Para essa reavaliação, será criado um Grupo de Trabalho. Nadine informou, também, que até o dia 12 de agosto não ocorrerá nenhuma Operação Policial. A posição da Chefia de Polícia é de que as Operações Policiais cumprem um papel importante, mas que, no entanto, precisam ser reavaliadas e revistas em alguns pontos. A Delegada Nadine, também informou que já estão programadas uma série de qualificações na Acadepol, para os (as) policiais em várias questões, entre elas as entradas de local durante as Operações.

A UGEIRM acha muito importante e, inclusive, já reivindicava há tempos a criação desse Grupo de Trabalho para rediscutir as Operações. Porém, o sindicato entende que é fundamental a participação, de forma paritária, dos Policiais Civis que estão cotidianamente participando dessas Operações Policiais e tem a experiência prática dos seus problemas.

Reunião com o Secretário de Segurança – A partir de uma demanda apresentada pelas entidades, a Delegada Nadine se comprometeu em encaminhar ao Delegado Ranolfo Vieira, Secretário de Segurança e vice-governador, um pedido de reunião com as entidades. Essa reunião teria como objetivo, discutir a atual situação da Polícia Civil e as medidas anunciadas pelo governo Eduardo Leite.

Para o presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, que estava presente na reunião, “essas reuniões são muito importantes, para que as entidades possam expressar seu descontentamento com a atual situação dos (as) policiais civis. Porém, é necessário que o governo também se disponha a atender as justas reivindicações das entidades. A atual Chefia de Polícia sempre se mostrou aberta ao diálogo e encaminhou, na medida das suas possibilidades, todas as demandas apresentadas pela UGEIRM. Porém, precisamos que o governo Eduardo Leite se posicione e não repita a prática já apresentada em governos anteriores. Os servidores já deram sua cota de sacrifício além das suas possibilidades. Não existe mais espaço para aperto, em uma categoria que convive há 5 anos com atraso de salários, corte de direitos e falta de pessoal. O pote está cheio e a ponto de transbordar. Se hoje o governo pode anunciar a queda em todos os índices de violência, isso se deve aos policiais que trabalham com salários atrasados e fazendo o serviço de duas pessoas, devido a falta de efetivo. Sempre estaremos abertos ao diálogo, mas precisamos agora de ações que garantam nossos salários em dia, a publicação das promoções, a convocação dos concursados aprovados e a garantia da nossa aposentadoria. Sem isso, de pouco valerá o diálogo”.