Gasolina e plano de saúde puxam inflação de Porto Alegre

GIANE GUERRA / GaúchaZH

inflação de Porto Alegre fechou fevereiro em 0,45%. É um pouco abaixo de janeiro, mas acelerou na comparação com a prévia anterior para o mês. No acumulado de 12 meses, o Índice de Preços ao Consumidor da capital gaúcha fica em 5,46%, apresentando aceleração em relação às pesquisas anteriores da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

A principal pressão de alta veio da gasolina, o que não surpreende. O preço do combustível vem subindo para o consumidor. A média atingiu recorde no Rio Grande do Sul, com um valor de R$ 5,02, como noticiou a coluna nessa segunda-feira (1º). E a tendência é de que suba mais. Hoje, entra em vigor nas refinarias um novo aumento de 12 centavos anunciado pela Petrobras. 

Em segundo lugar, aparece o plano de saúde. Estão ocorrendo reajustes que foram adiados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) em 2020, devido à pandemia. Até mesmo os aumentos por mudança de faixa etária. Além disso, ocorrerão os reajustes das operadoras de saúde de 2021 mesmo.