Jurídico da UGEIRM garante, na Justiça, fornecimento de medicamento de alto valor para sindicalizado

A atuação do departamento jurídico da UGEIRM, através do Escritório Bergamaschi Advogados, garantiu a um sindicalizado, o acesso a um medicamento fundamental para o seu tratamento de um câncer na bexiga. O policial civil teve a prescrição médica do medicamento Keytruda, que atua combinado com a quimioterapia e evita que o câncer se espalhe para outros órgãos do corpo, com a aplicação de duas caixas do medicamento a cada 21 dias, com um custo aproximado de R$ 25.000,00.

O policial civil, que é associado ao IPE Saúde, encaminhou o pedido ao Instituto, que negou, com a alegação de que o medicamento não constava das diretrizes do tratamento do IPE Saúde. A partir desse momento, teve início a atuação do departamento jurídico da UGEIRM, em defesa do direito do seu sindicalizado. Imediatamente, o Escritório Bergamaschi ajuizou uma ação com pedido de Liminar, que foi deferida pelo Juiz no prazo de 48 horas. A decisão judicial determinava que o IPE Saúde fornecesse o medicamento ao policial civil. De posse da Liminar, o departamento jurídico entrou em contato com o Juiz, pedindo que a mesma fosse cumprida com a máxima urgência, de forma a garantir o sucesso do tratamento do sindicalizado. Em resposta à atuação dos advogados, em 24 horas o IPE Saúde comunicou que o medicamento estaria disponível no Hospital em Bento Gonçalves, onde o sindicalizado mora e faz o seu tratamento. A indicação era para que ele se dirigisse diretamente ao hospital, bastando apenas mostrar a carteirinha do IPE para ter acesso ao tratamento.

No entanto, a realidade se mostrou diferente. Ao chegar no Hospital, o policial foi informado que só teria acesso ao tratamento com a autorização do jurídico do hospital. Imediatamente, o departamento jurídico da UGEIRM informou a situação no processo, pedindo uma solução imediata para o impasse. Em resposta, o Juiz intimou o hospital a se manifestar. A manifestação do hospital informava que o IPE tinha uma dívida de mais de R$ 400.000 com a instituição e que só liberaria o tratamento, caso o pagamento fosse efetuado de forma adiantada. Diante de mais esse impasse, os advogados do sindicato intervieram, alegando que a vida do sindicalizado estava em jogo, solicitando que o Juiz bloqueasse, com urgência, os valores nas contas do IPE Saúde e transferisse o mesmo para o autor da ação. Em 30 minutos, o Juiz deferiu o pedido, fazendo um despacho que determinava o bloqueio das contas do IPE Saúde.

Após o bloqueio das contas, diversas burocracias ainda teriam que ser vencidas, para que o policial tivesse acesso ao tratamento que poderia salvar sua vida. Diante disso, o Jurídico da UGEIRM continuou atuando de forma incansável. Foram mais de dez ligações para o gabinete do Juiz do caso, até que o valor de R$ 114.000,00, correspondente a três meses de tratamento, fosse creditado na conta do sindicalizado. Finalmente, o policial conseguiu iniciar o tratamento da sua doença.

Esse caso, serve para ilustrar a importância do sindicato para os policiais civis. O trabalho do escritório Bergamaschi foi exemplar, com uma dedicação integral, até que o sindicalizado tivesse acesso a um direito básico, que é o tratamento de saúde. Além de ter acesso a um atendimento gratuito, a atuação dos advogados do sindicato prima pelo envolvimento desses profissionais com os problemas dos sindicalizados. É essa identificação que faz com que os advogados tenham sucesso, como no caso desse policial.

Veja, abaixo, como ingressar com a Ação de medicamentos, através do jurídico da UGEIRM.

Abaixo, faça o download dos documentos necessários: