Milhares tomam as ruas de Porto Alegre, contra Temer, Sartori e Cunha

cunha_temer_sartori

As ruas do Centro e da Cidade Baixa de Porto Alegre foram tomadas por milhares de manifestantes que protestavam contra Temer, Sartori e Cunha. O ato começou na Esquina Democrática no Centro da cidade, por volta das 18 horas. De lá, os manifestantes partiram em passeata para o Palácio Piratini. Quando chegaram na Praça da Matriz, a manifestação que tinha sido convocada como um ato contra Michel Temer, se transformou num protesto contra o governador Sartori/PMDB, chamada de golpista pelos manifestantes. Aos gritos de “Ô ô Sartori, pode esperar, a tua hora vai chegar”, os manifestantes deram uma volta inteira na Praça da Matriz e ao completar a volta, queimaram bonecos de papelão de Temer, do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e do governador José Ivo Sartori.

ato_temerApós atravessar a Avenida Duque de Caxias, entoando gritos contra Temer e Sartori, os cerca de 20 mil manifestantes chegaram na Avenida João Pessoa, onde foram recebidos com festa pelos moradores que acenavam das janelas dos prédios. Na própria Avenida João pessoa, os manifestantes fizeram uma parada em frente à sede do PMDB, onde cantaram palavras de ordem como “golpistas, fascistas, não passarão” e “nem recatada e nem do lar, a mulherada tá na rua pra lutar”. Chegando na Avenida Lima e Silva, na Cidade Baixa, a manifestação foi recebida pelas várias pessoas que estavam nos bares e aderiram à passeata, que foi encerrada na Avenida Loureiro da Silva, desta vez sem confronto com a Brigada Militar.