Mobilização impõe primeira derrota ao Pacote do Retrocesso e mobilização continua

A terça-feira (17) foi um dia histórico para o Rio Grande do Sul. Após uma grande mobilização dos servidores públicos estaduais, a votação do Pacote do Retrocesso de Eduardo Leite foi suspensa por decisão judicial. Um pedido de Liminar, impetrado pela deputada estadual Luciana Genro, foi concedido pelo juiz Luis Portanova, do Tribunal de Justiça do RS, e suspendeu a votação do Pacote na Assembleia Legislativa.

O Governo conseguiu, nesta quarta-feira pela manhã, cassar a Liminar e tentará colocar em votação, pelo menos, o aumento das alíquotas. Os servidores já estão na Praça da Matriz para pressionar os parlamentares e tentar impedir a votação do PLC 503, que aumenta as alíquotas e reduz os salários dos Policiais Civis.

Todos na Praça da Matriz para derrotar o Pacote do Retrocesso

A greve da Polícia Civil, que começou na segunda-feira (16), chegou ao seu segundo dia ainda mais forte. A paralisação é total, com as delegacias vazias e os policiais civis mobilizados. Nesta quarta-feira, a greve continua por todo o estado e os (as) policiais civis, em conjunto com as outras categorias do serviço público, continuarão ocupando a Praça da Matriz para pressionar os deputados estaduais. É fundamental que todos se dirijam para a frente da Assembleia Legislativa, para impedir a aprovação do aumento das alíquotas da Previdência.