Nova data: obras na Usina do Gasômetro serão retomadas na próxima segunda (18)

A mudança no cronograma acontece devido à desistência da Bienal do Mercosul em utilizar o espaço para a mostra deste ano

Por Sul 21 | sul21@sul21.com.br

A Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Smoi) anunciou na quinta-feira (14) que a retomada das obras de revitalização da Usina do Gasômetro acontecerá na segunda-feira (18). No dia 30, a Smoi havia previsto que as obras começariam neste dia 14. O consórcio RAC – Arquibrasil, formado por empresas de Curitiba (PR), é o responsável pela obra.

Leia mais:
Com valor 44% maior do que o original, obras da Usina do Gasômetro serão retomadas no dia 14

Segundo a secretaria, a nova data ocorre após uma mudança no cronograma das obras devido à desistência da Bienal do Mercosul em utilizar o espaço para a mostra deste ano. O prazo para a conclusão é de dez meses.

A Usina do Gasômetro foi fechada para revitalização em 2017, mas o contrato para o serviço só foi firmado com o consórcio em dezembro de 2019. As obras foram iniciadas em janeiro de 2020, ao custo de R$ 11.449.000,00 e previsão de conclusão em abril de 2021.

Segundo a prefeitura, a revitalização tem o objetivo de entregar equipamentos modernos, mantendo a essência de exibição de espetáculos experimentais, com diversas áreas de exposição, foyer e espaços multiusos, sala de dança e áreas técnicas.

Também está prevista a modernização da infraestrutura do prédio para que todos espaços sejam 100% acessíveis. Ainda trará assentos e pergolados de frente para o Guaíba, duas novas escadas, restaurante com vista panorâmica no quarto andar e café com vista para a Rua da Praia.

Fechada desde 2017

A Usina do Gasômetro foi fechada para revitalização em 2017, mas o contrato para o serviço só foi firmado com o consórcio em dezembro de 2019. As obras foram iniciadas em janeiro de 2020, ao custo de R$ 11.449.000,00 e previsão de conclusão em abril de 2021.

Em janeiro de 2021, foi firmado um aditivo no contrato no valor de R$ 2.522.314,15, elevando o total da reforma para R$ 13,9 milhões. As obras, no entanto, foram paralisadas em outubro daquele ano e os trabalhadores contratados pelo consórcio foram demitidos. Segundo a Smoi, a paralisação ocorreu por um erro no projeto.

Em março de 2022, um novo aditivo foi assinado prorrogando o prazo e elevando o valor total da obra para R$ 16,33 milhões. Em 1º de julho, a Smoi informou ao Sul21 que, após a operacionalização a obra está orçada em R$ 16,5 milhões, o que representa um acréscimo de 44% em relação ao valor original. A pasta também informou que apenas 39,62% da revitalização foi concluída até o momento.