Policiais de Cachoeirinha também aderem a movimento contra o parcelamento

Nesta quarta-feira (06), os policiais civis da da cidade de Cachoeirinha, cidade da região metropolitana, também aderiram à série de manifestações que tem se espalhado por todo o estado, contra o parcelamento dos salários dos servidores públicos estaduais. Assim como os agentes de várias cidades do estado, os policiais de Cachoeirinha comunicaram, via ofício, ao delegado da cidade que não atenderão convocações extraordinárias (operações policiais, reforços na DPPA, Força Tarefa, entre outras), enquanto perdurar o parcelamento dos subsídios dos políciais civis, que já atingo o seu 21º mês desde o início do governo Sartori/PMDB.

UGEIRM apoia e incentiva posição tomada por policiais

A UGEIRM já se manifestou favoravelmente ao posicionamento que vem sendo tomado pelos policiais por todo o estado. O presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, ressalta “que a posição corajosa tomada pelos colegas de várias regiões, mostra que a situação da polícia civil chegou ao limite. Trabalhar com R$ 350 depositado na conta corrente, é quase impossível. Nós fomos proibidos pelo STF de fazer greve, mas podemos mostrar que o nosso trabalho tem valor e é fundamental para sociedade gaúcha. Os policiais estão sobrecarregados, com operações quase diárias e uma cobrança absurda pelo cumprimento de metas. Nós não vamos aceitar isso. Essa posição está se espalhando pelo estado e mostra a indignação dos policiais”.