PSB fecha questão contra a reforma da Previdência

Da Redação 

Em reunião do seu Diretório Nacional realizada na manhã desta quinta-feira (25), em Brasília, o PSB decidiu fechar questão contra a reforma da Previdência proposta pelo governo Bolsonaro. O partido conta atualmente com 32 deputados federais e dois senadores.

A posição foi confirmada por meio de uma resolução que afirma que o “espírito geral da proposta e o projeto político” do atual governo são “antipopulares” e “afrontam os princípios programáticos do PSB”. O texto considera a reforma “um ataque impiedoso ao Sistema de Seguridade Social, cujo fundamento é a solidariedade social, sem a qual não se pode falar com propriedade de uma sociedade democrática e inclusiva”.

Para o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, a proposta do governo significa a destruição da Seguridade Social e o empobrecimento geral do país, sobretudo dos pequenos municípios e dos mais pobres. “Nós, socialistas, jamais poderíamos colocar as nossas digitais em algo destruidor dos direitos sociais”, disse.

O documento faz ainda duras críticas ao texto aprovado nesta semana pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), da Câmara dos Deputados, e destaca entre os pontos mais graves na proposta governista: o regime de capitalização, a desconstitucionalização das despesas previdenciárias, a mudança na aposentadoria rural no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e nas regras de transição nos regimes Geral e Próprio.