Presos começam a ser retirados das carceragens das Delegacias

Começou nesta terça-feira (24), a retirada dos presos das Delegacias de Polícia da Capital e da Região Metropolitana. O prazo de 72 horas, ordenado pelo Tribunal de Justiça do RS (TJ/RS), terminava nesta terça-feira. A remoção, demandada pela UGEIRM em pedido de Liminar, começou durante a noite e foi executada pela SUSEPE (Superintendência dos Serviços Penitenciários). De acordo com a Superintendência, foram transferidos 116 detentos. Um levantamento feito pelo sindicato, verificou que nesta quarta-feira (25), ainda tinham 26 presos nas celas das delegacias.

Como alegado pela UGEIRM em seu pedido de Liminar, a medida é fundamental para proteger os (as) Policiais Civis que continuam trabalhando durante a Pandemia de Coronavírus. A maioria dos presos removidos encontravam-se detidos nas delegacias de Novo Hamburgo e São Leopoldo, na região metropolitana. Segundo a SUSEPE, os presos foram transferidos para dois prédios reformados emergencialmente para abrigar os detentos. Um deles em Porto Alegre, junto ao IPS (Instituto Psiquiátrico Forense), no bairro Partenon, e outro em Montenegro.

A transferência dos presos demonstra o que a UGEIRM já vem alegando há muitos anos. O problema dos presos nas carceragens das delegacias era uma questão de vontade política e de priorização à saúde e integridade física dos (as) Policiais Civis.

O Sindicato vai continuar acompanhando a situação, até que todos os presos sejam removidos. Além disso, a UGEIRM vai continuar fiscalizando para garantir que nenhum preso permaneça nas celas das delegacias, além do tempo necessário para os procedimentos pertinentes.