RS tem mais de 261 mil infectados e 5.997 vítimas fatais por conta da covid-19

Foram registrados, nas últimas 24h, 781 novos casos do novo coronavírus e 5 óbitos no estado

Redação Brasil de Fato | Porto Alegre | 09 de Novembro de 2020

Com 5 óbitos registrados nas últimas 24 horas, conforme boletim da Secretaria Estadual da Saúde (SES) divulgado nesta segunda-feira (09), sobe para 5.997 o número de vítimas por covid-19 no Rio Grande do Sul. O estado também já registra 261.064 infectados pela doença, com a confirmação de 781 novos casos pela SES. Dos confirmados, 245.269 (94%) casos são tidos como recuperados.

As vítimas fatais registradas hoje foram em Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Santo Antônio das Missões e Campina das Missões.

Porto Alegre é a cidade com o maior número de infectados, 43.472 pessoas, seguida de Caxias do Sul, 11.590, Canoas, 9.329, Passo Fundo, 8.396 e São Leopoldo, 7.617. Já em relação ao número de vítimas fatais, são: Porto Alegre, com 1.336, Canoas, 331, Novo Hamburgo, 200, Viamão, 185, e Caxias do Sul, com 180 óbitos. 

A taxa de ocupação de leitos de UTI no estado estava em 70,8%, às 18h de hoje, sendo 1.792 pacientes em 2.531 leitos de UTI. Já em Porto Alegre, a taxa de ocupação fechou a segunda-feira em 87,40%. 

Perfil dos infectados

Dos casos confirmados da doença no estado, 48% são mulheres (126.629) e 52% (135.027) homens. A maioria dos casos compreende pessoas de 30 a 39 anos (59.280 casos). Já em relação à raça, a predominância é de pessoas declaradas brancas, com 207.036, seguido de não informados (27.806), pretos (12.266), pardos (9.572), amarelos (3.873) e indígenas (1.103). 

No estado, 17.297 profissionais da saúde foram diagnosticadas com a doença, assim como 10.437 imigrantes e 870 pessoas privadas de liberdade.

Mapa definitivo mantém regiões com bandeira vermelha,  laranja e amarela

Divulgada nesta segunda-feira, a 27ª rodada, que marca seis meses do Distanciamento Controlado, mantém três regiões sob bandeira vermelha, 16 sob laranja e duas sob amarela. O Gabinete de Crise indeferiu os dois pedidos de reconsideração enviados ao mapa preliminar da 27ª divulgado na sexta-feira (06). 

As regiões em bandeira vermelha são Cruz Alta, Ijuí e Santo Ângelo. De acordo com o governo do estado, a região de Cruz Alta não contestou a classificação preliminar em risco epidemiológico alto. Já as regiões de Ijuí e Santo Ângelo entraram com pedidos de reconsideração, que foram indeferidos depois da análise do Gabinete de Crise.

Segundo o Executivo estadual, os recursos foram indeferidos devido à significativa piora em diversos indicadores da macrorregião Missioneira, mas igualmente nos números locais das regiões de Ijuí e Santo Ângelo. “Ainda que a ocupação de leitos esteja relativamente baixa, se percebe um número crescente e mais elevado em relação a semanas anteriores, de acordo com o Comitê de Dados”, aponta o governo.

Veja o mapa definitivo em https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br

Aulas presenciais nas escolas

Conforme aponta o governo do estado, as regiões de Cruz Alta, Ijuí e de Santo Ângelo estão impedidas de manter as atividades presenciais nas escolas, uma vez que foram classificadas como bandeira vermelha nesta 27ª rodada. As outras 18 regiões Covid estão autorizadas a retomar ou manter as aulas presenciais. Eventos de grande porte só podem ser retomados em municípios que autorizaram e que estão no processo de retomada escolar. 

País tem mais de 162 mil vítimas fatais

Conforme o Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass), foram registrados, nesta segunda-feira, 231 óbitos e 10.917 infectados em todo o país. Com isso, o Brasil já soma 162.628 mortes e 5.675.032 de contaminados pelo novo coronavírus. 

O que é coronavírus?

É uma extensa família de vírus que podem causar doenças tanto em animais como em humanos. De acordo com a  OMS, em humanos, os vários tipos de vírus podem causar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns até a crises mais graves como as provocadas pela síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS) e a síndrome respiratória aguda severa (SRAS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covid-19.  

Como ajudar a quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.  

Como tirar dúvidas?

A Secretaria Estadual da Saúde recomenda à população e aos profissionais de saúde do RS que entrem em contato com a vigilância epidemiológica de seu município para esclarecimento de dúvidas. Nos horários que as repartições municipais não estiverem atendendo ao público, está disponível o telefone 150 – Disque Vigilância da SES. Questionamentos podem ser encaminhados também para o email disquevigilancia@saude.rs.gov.br.