Secretário de segurança passa a cumprir dupla jornada de trabalho

Parece que todos os problemas da segurança pública do RS estão resolvidos. Nesta terça-feira (28), o governador Sartori/PMDB anunciou a reformulação do “núcleo duro” do seu governo, que será integrado a partir de agora pelos secretários geral de governo, Carlos Búrigo, da Segurança Pública, Cezar Schirmer, e de Comunicação, Cléber Benvegnú. Originalmente, o grupo era integrado por Búrigo, que foi mantido, e pelos secretários da Fazenda, Giovani Feltes, e da Casa Civil, Márcio Biolchi, que acabaram excluídos da nova composição. O grupo ficará responsável por coordenar ações e medidas estratégicas nas áreas política, de gestão e de comunicação.

Ou seja, como a segurança pública está em ordem, o suposto secretário de Segurança, Cezar Schirmer, deve estar com tempo de sobra para se dedicar a coordenar a área política, de gestão e comunicação do governo. Chega a ser cruel com uma população que sofre com a violência diária, que vê seus amigos sendo assassinados, ou perde seus filhos para a violência, saber que o servidor público responsável por coordenar a segurança pública, se dedica a fazer a articulação política do governo e deixa a segurança pública entregue às moscas.

Enquanto o suposto secretário de Segurança Pública, Cezar Schirmer, se dedica a negociar com os parlamentares, ou cuida da imagem do governo, as carceragens das delegacias continuam lotadas, colocando em risco a vida dos policiais e da população que precisa dos serviços da polícia civil. Enquanto Cezar Schirmer cuida das medidas estratégicas de gestão do governo, 200 pessoas perderam a vida, vítimas de assassinato, no mês de janeiro em Porto Alegre e Região Metropolitana.

Realmente o governo Sartori/PMDB perdeu totalmente o rumo. Para o presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, “Sartori e o seu partido perderam totalmente o sentido de realidade. Colocar o secretário de Segurança para coordenar a área política e de gestão do governo é de uma irresponsabilidade sem tamanho. Chega a ser um escárnio com a população. É até difícil de acreditar em uma medida dessa”.

Para o diretor da UGEIRM, Pablo Mesquita, “o governador deveria tomar uma providência no sentido contrário. A realidade já provou que o nosso estado precisa de mais gente na área da segurança pública. Ao invés de dar mais atribuições ao secretário de Segurança, o governo deveria chamar especialistas para assessorar melhor a secretaria. Pessoas capacitadas e com experiência na área da segurança pública. A UGEIRM já vem, há algum tempo, sugerindo ao governo que chame as entidades da segurança pública e a academia para elaborar um verdadeiro projeto de segurança para o nosso estado. Mas parece que, para o governo Sartori/PMDB, a sua atuação na segurança pública é um sucesso e o povo gaúcho está seguro. É difícil acreditar que temos um governo tão afastado da realidade como o governo Sartori/PMDB”.