Seguindo com a chantagem, governo só paga salário de Policiais no meio de janeiro

Na sua ânsia de aprovar o Regime de Recuperação Fiscal (RRF), o governo Sartori/PMDB anunciou, nesta quinta-feira (28), que, neste mês, só pagará os salários dos servidores que recebem até R$ 2.000. Os salários acima desse valor serão quitados somente até o dia 23 de janeiro. Coincidentemente, próximo da data em que deve ser votada a adesão do RS ao RRF.

É a política aplicada desde o início do seu mandato, pelo governado Sartori/PMDB: vender o caos para aprovar seus projetos na Asssembleia Legislativa, com a promessa de um mundo melhor após a votação. Foi assim com o aumento do ICMS, com o fim das Fundações, com a PEC206 e com todos os outros projetos do governo. Porém, o que vimos foi a situação se deteriorando ainda mais.

Novamente, os servidores são usados de escudo para  aincompetência do governo Sartori/PMDB. Para cumprir seus compromissos com o governo Temer/PMDB, o governo acaba com o fim do ano dos servidores.

Policiais Civis vão retomar Operação Padrão

Os Policiais Civis vão dar mais uma resposta ao descaso do governo Sartori/PMDB. A partir de amanhã (29), será retomada a Operação Padrão e o boicote as Operações Policiais. O Presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, chama os Policiais Civis para dar uma forte resposta ao governo. “Não dá para compactuar com essa política homicida do governo Sartori/PMDB. Para aprovar a rendição do RS, através do Regime de Recuperação Fiscal, o governador brinca com a vida dos policiais. Vamos retomar a Operação Padrão e mostrar para a população que esse governo está acabando com o nosso estado. A partir de amanhã, vamos reduzir a produtividade e parar com as Operações Policiais. Chega de servir de propaganda para um governo incompetente que usa os salários dos policiais para pressionar a Assembleia Legislativa”.

Veja abaixo as orientações para a Operação Padrão

Departamentos e DPs

– Não cumprimento das metas estabelecidas pelo programa Qualificar;

– Os Agentes não devem ficar responsáveis pelo planejamento, organização e estruturação das operações policiais, essa tarefa deve ser executada pelos delegados responsáveis;

– Não participação em Operações Policiais enquanto os salários não forem integralizados;

– Após a integralização, a participação nas operações só devem se dar de acordo com as condições materiais e pessoais oferecidas, observando-se as questões legais referentes a diárias, equipamentos, pagamento de horas extras e/ou sua compensação por folga;

– Elaboração de relatórios somente pela autoridade policial

– Representação por MBAs, Prisões e Interceptações telefônicas devem ser solicitados somente por autoridade policial;

– Não publicização das Operações Policiais nas mídias, inclusive as sociais.

DPPAs, Plantões e Volantes

– Somente registros de ocorrência criminais;

– Lavratura de APF e locais de crime, somente com a presença da autoridade policial.