Sistema prisional do RS já registrou 135 casos de coronavírus em apenados

A Secretaria da Administração Penitenciária (Seapen) confirmou, nesta quarta-feira (1º), que o sistema prisional gaúcho já registrou 135 casos de covid-19, com 15 recuperados e nenhum óbito. Entre os 120 restantes, apenas um detento está internado, no Hospital Vila Nova, em Porto Alegre. Os demais apresentam sintomas leves ou são assintomáticos.

O local com o maior número de confirmações é o Instituto Penal de São Leopoldo. Entre os 109 apenados do regime semiaberto, 67 foram diagnosticados com a doença. A Justiça interditou o local na última sexta-feira (26) e determinou que os presos cumpram prisão domiciliar por 15 dias, com o uso de tornozeleira. No período, o prédio deverá ser higienizado. Os testes foram aplicados pela prefeitura da cidade.

A Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ), em Charqueadas, totaliza 49 casos. De acordo com a Seapen, o aumento dos registros segue a tendência geral no Estado. Novos detentos, que chegam ao presídio, ficam em celas isoladas por 14 dias. Os que já cumprem pena e têm a doença confirmada são levados para o isolamento. O órgão não está mais detalhando as galerias onde os detentos com covid-19 estavam cumprindo pena.

Há, ainda, dois casos no Presídio Estadual de Palmeira das Missões _ um no regime aberto e outro no semiaberto _ e um na Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba.

Ações

A Seapen destaca que há um plano de contingência anterior à pandemia e que todos os servidores receberam equipamentos de proteção. Ao todo, são mais de 1,4 mil óculos de proteção e 218 mil máscaras, bem como 4,5 mil kits de testagem recebidos neste mês. Outros 3 mil testes mensais serão oferecidos pela Secretaria Estadual da Saúde enquanto houver necessidade.

As visitas aos presos estão suspensas desde 23 de março _ a última ocorreu em 22 de março, um domingo. Um sistema de cartazes com medidas preventivas está espalhado em todas as 152 unidades do Estado.