UGEIRM discute segurança pública com presidente da OAB/RS

reuniao_oabrs

Na tarde desta segunda-feira (22), aconteceu, na Sede da OAB/RS, uma reunião da UGEIRM/Sindicato com a OAB/RS, para discutir a permanência de presos nas delegacias da capital e a crise da segurança pública no nosso Estado. A UGEIRM esteve representada pelo seu presidente, Isaac Ortiz, e os diretores Pablo Mesquita, Carlão e Edgard da Costa. Pela OAB/RS, participaram da reunião o seu presidente, Ricardo Breier, e o seu chefe de gabinete, Julio Cesar Caspani. A assessora jurídica da UGEIRM, Paula Bergamaschi, acompanhou a reunião.

Durante a reunião, o presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, relatou a situação extremamente perigosa em que se encontram as carceragens das DPPAs da capital, com a permanência de presos por mais de 24 horas. Também foi relatado o risco que tal situação representa para os policiais e a população. O presidente da OAB informou que a questão carcerária é uma preocupação antiga da OAB e que, se informando da atual situação, vai discutir as medidas que poderão ser tomadas.

Presidente da OAB também está preocupado com a crise da segurança

Partindo de um questionamento do Dr. Ricardo Breier, os representantes da UGEIRM relataram a situação calamitosa da segurança pública no nosso estado. Expondo dados estatísticos que mostram o aumento da violência no último ano e os cortes nos investimentos feitos pelo governo Sartori/PMDB, o presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, demonstrou o drama por que tem passado a população gaúcha, que se encontra amedrontada e com medo, até, de sair às ruas. O presidente da OAB/RS mostrou-se extremamente preocupado com essa situação. De acordo com o Dr. Ricardo Breier, a sociedade gaúcha não pode assistir passiva ao desmonte da segurança pública e o crescimento do crime organizado no nosso Estado. Para encerrar, o presidente da OAB/RS afirmou que a entidade é uma parceira nesta luta e que sempre vai estar ao lado daqueles que defendem a cidadania no RS. As entidades se comprometeram a trocar informações e manter o diálogo aberto na reunião desta segunda-feira.