UGEIRM oficia MP, alertando o descumprimento de Decisão Judicial que determina retirada de presos das Delegacias

A direção da UGEIRM enviou, no início dessa semana, um Ofício ao Ministério Público do Estado (MP/RS), solicitando providências para que seja cumprida, por parte do governo do estado, a Decisão do Tribunal de Justiça, que determina a retirada de todos os presos das Delegacias de Polícia do estado. No documento, a direção do sindicato alerta o MP/RS sobre o reiterado descumprimento das ordens judiciais do Tribunal de Justiça/RS, por parte do governo do estado.

Após um resgate histórico, que demonstra que essa situação de desrespeito às decisões do Tribunal de Justiça vem se prolongando desde março do ano passado, a direção do sindicato sugeriu a cobrança de uma multa diária pelo descumprimento das decisões judiciais por parte do governo do estado.

Essa iniciativa da UGEIRM, faz parte de uma série de medidas que a direção do sindicato vem tomando, com a finalidade de preservar a vida e a segurança dos (as) Policiais Civis, que convivem diariamente com o absurdo de celas lotadas e presos algemados em viaturas ou corrimãos dos corredores das delegacias. Além de apelar ao Ministério Público, o sindicato também está recorrendo ao Legislativo, onde ocorrerá, na próxima quarta-feira, uma Audiência Pública da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, que discutirá a situação das carceragens das delegacias gaúchas.

Para o Presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, “essas iniciativas do sindicato têm o objetivo de resolver, definitivamente, essa situação absurda. Já esgotamos as tentativas com o Executivo, que prometeu diversas vezes resolver o problema e, no entanto, nada fez. Agora, nossa esperança é que o Judiciário obrigue o governo do estado a se mover, como já ocorreu em outras ocasiões. O que não podemos aceitar, é que os (as) Policiais Civis continuem expostos (as), como se encontram atualmente, à possibilidade de contaminação pela Covid-19”.