UGEIRM retoma atendimento presencial na sede, com hora marcada

Com a liberação da Prefeitura de Porto Alegre, a UGEIRM retomou, já a partir de hoje (12), o atendimento presencial aos sindicalizados na Sede do Sindicato. O atendimento dos casos urgentes, começou a ser feito respeitando todas as instruções dos órgãos estaduais e municipais. Nesse período em que a sede ficou fechada, foram realizadas obras que adaptaram o sindicato para o atendimento presencial, garantindo a segurança dos sindicalizados e dos funcionários da UGEIRM. Todos os protocolos de prevenção ao Covid-19 estão sendo respeitados, como a utilização de máscaras, distanciamento social, disponibilização de álcool gel e o atendimento de duas pessoas de cada vez.

Atendimento presencial acontecerá das 10h às 16h com hora marcada

Nesse primeiro momento o atendimento presencial acontecerá em horário reduzido, das 10h às 16h, com marcação de horário através dos telefones da UGEIRM. Para garantir o distanciamento e a segurança de todos, está sendo permitida a entrada de duas pessoas por vez na sede do sindicato. O atendimento por telefone continua acontecendo nos horários estipulados anteriormente, das 8h30 às 18 horas.

A direção do sindicato orienta a categoria a evitar, o máximo possível, o atendimento presencial na sede do sindicato. A pandemia do Coronavírus continua com força no nosso estado, alcançando recordes diários de contaminação. Apesar de todas as medidas tomadas pelo sindicato, seguindo todos os protocolos de segurança, o mais seguro, nesse momento, é a permanência em casa. A diminuição de circulação de pessoas nas ruas é fundamental para o combate à pandemia.

É importante lembrarmos que os (as) policiais civis estão na linha de frente do combate à pandemia. Portanto, reduzir a curva de casos é uma forma de garantir a segurança dos colegas que estão nas ruas, garantindo a segurança da população. O sindicato retomou o atendimento presencial, pois entende que alguns casos são realmente importantes. Porém, a direção da UGEIRM entende que a ida à sede do sindicato só deve se dar, realmente, em casos de extrema necessidade e que são impossíveis de serem resolvidos através do atendimento por telefone.