Ugeirm se reuniu com representantes do governo nesta quinta (30)

Na tarde desta quinta-feira (30), a UGEIRM foi convidada para uma reunião com o Governo. Estiveram presentes todas as entidades da polícia civil e, por parte do Governo, o Secretário de Segurança Wantuir Jacini, o Secretário-chefe da Casa Civil Márcio Biolchi e o Chefe da Polícia Civil Guilherme Yates Wondracek. Na reunião, os representantes do governo anunciaram o que já era sabido, os salários dos servidores, referentes ao mês de julho, serão parcelados. Sendo que a parcela até R$ 2.150,00 está sendo paga nesta sexta-feira (31), o restante será pago em duas parcelas, sendo até R$ 1.000,00 no dia 13 e o que restar até o dia 25 de agosto. O Governo informou, também, que para os próximos meses o quadro só tende a piorar. Pois, o passivo aumenta cada vez mais e a arrecadação será ainda menor.

A UGEIRM se posicionou para os representantes do Governo, argumentando que os policiais não aceitarão o parcelamento dos salários. Informamos que paralisaremos as atividades na segunda-feira (03) e na Assembleia Unificada dos Servidores, que acontecerá no dia 18/8, discutiremos uma greve geral dos servidores públicos do estado. Ainda nos posicionamos contrariamente ao parcelamento apenas dos salários do Executivo, tendo os trabalhadores do Judiciário e do Legislativo recebido os seus salários na íntegra.

Tabela em risco com PL 206

Outra reivindicação, apresentada pela UGEIRM, foi a retirada do PL 206. Argumentamos que o PL não resolve o pagamento dos salários dos servidores, além de atacar direitos adquiridos dos trabalhadores da segurança pública, colocando em risco a implementação da Tabela de Subsídios, conquistada com muita luta dos policiais. O Presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, afirma que “apesar do terrorismo, a Polícia Civil, preocupada com a sociedade, tem trabalhado como nunca. O governo precisa rever a política de isenções fiscais para grandes empresas e questionar a dívida com a União”.

Para o diretor da UGEIRM, Cládio Wohlfahrt, que também representou a UGEIRM na reunião, “os Policiais só conseguirão garantir seus salários e seus direitos, se estiverem mobilizados. É fundamental a participação de todos na paralisação de segunda-feira, para mostrarmos ao governo Sartori que não aceitaremos o desmonte da segurança pública no nosso Estado. E, no dia 18/8, vamos fazer uma Marcha ainda maior do que a realizada no dia 7/7. Culminando com uma grande Assembleia Unificada que deliberará sobre a greve dos Servidores do Estado”.