UGEIRM, uma história de 40 anos defendendo os Policiais e a Segurança Pública

Há exatamente 40 anos, no dia 20 de março de 1980, era realizada uma Assembleia Geral de Agentes da Polícia Civil, com o intuito de criar uma entidade que representasse os (as) Policiais Civis do Rio Grande do Sul. Talvez, aqueles (as) 72 agentes não imaginassem que a entidade, criada naquela Assembleia realizada na Sede do CPERS, se tornaria um sindicato sólido e reconhecido com uma das entidades mais atuantes do nosso estado, com uma bela história de lutas e vitórias em defesa dos (as) Policiais Civis gaúchos (as).

Como hoje, em 1980 a sociedade brasileira vivia tempos difíceis. Uma grave crise econômica, combinada com um governo autoritário, trazia perspectivas difíceis para o povo brasileiro. No entanto, os (as) policiais civis gaúchos deram uma demonstração de coragem e dedicação, construindo a Associação que recebeu o nome de União Gaúcha dos Escrivães, Inspetores, Investigadores, Rádio-telegrafistas e Mecânicos Policiais, a nossa UGEIRM. Essa organização partiu de uma demanda pela defesa jurídica dos (as) colegas, que sofriam toda sorte de perseguições (havendo, inclusive, a previsão de prisão administrativa) e tinham que custear sozinhos suas despesas. Hoje, 40 anos depois, a luta contra o Assédio Moral continua sendo uma das principais preocupações do sindicato. Desde o início, a combatividade foi a marca dessa atuação.

Com a redemocratização do país e a necessidade de uma maior interlocução com os governos e representatividade na sociedade, foi tomada a decisão de transformar a então associação em sindicato. Nascia, assim, a UGEIRM/Sindicato, hoje um dos maiores sindicatos de Policiais Civis do país.

Nesses 40 anos, foram muitas lutas, com vitórias que garantiram à nossa categoria o reconhecimento de uma profissão valorizada e respeitada pela sociedade. Mas o caminho até aqui foi árduo com vitórias e derrotas, mas sempre objetivando a defesa e o avanço nas condições de vida e de trabalho dos (as) Policiais Civis gaúchos (as). Quem, hoje em dia, não sentiria dificuldade em acreditar que a promoção a comissário por antiguidade somente passou a ser possível nos anos 90? Assim como as horas extras e a promoção extraordinária aos Agentes mortos em serviço? A correção dessas absurdas distorções foi obra da luta dos Policiais Civis, liderada pela Ugeirm.

Durante todo esse tempo, vários governos passaram pelo Palácio Piratini. Governantes com políticas às vezes piores e outras melhores para os (as) Policiais Civis. Porém, em todos esses anos, uma coisa foi constante: a disposição do sindicato para a luta. Sempre tendo como principal norte a defesa dos interesses dos (as) policiais e das posições definidas democraticamente nos seus fóruns, a UGEIRM foi responsável por grandes conquistas. Desde o início a combatividade foi a marca da sua atuação.

Hoje, vivemos um dos momentos mais difíceis da história do nosso país e do mundo. Uma Pandemia mundial assusta e ameaça a população de todo o planeta. Nessa situação de emergência, os (as) policiais novamente colocam a prova a sua dedicação ao bem-estar da população. Apesar dos riscos, a nossa categoria continua trabalhando, ciente da importância da sua profissão par a manutenção do funcionamento da sociedade. Também a UGEIRM continua atuando na defesa dos (as) Policiais Civis. Nesta quinta-feira (19), uma importante vitória foi conseguida a partir da atuação do sindicato. A determinação do judiciário de retirada de todos os presos das Delegacias de Polícia, partiu de um pedido impetrado pelo departamento jurídico do sindicato. Essa vitória demonstra a importância da UGEIRM, principalmente em momentos extremos com o atual.

A UGEIRM seguirá na defesa dos policiais e na luta por um novo modelo de segurança pública. Ainda temos um longo caminho a percorrer, como a luta por um plano de carreira moderno, data base e promoções mais justas e a recuperação da Aposentadoria Policial, com Integralidade e Paridade para todos. Por isso, a importância que esses 40 anos de luta sejam apenas o início dessa caminhada.

Vivemos tempos difíceis, mas a UGEIRM confia na capacidade da nossa sociedade de se superar nesses momentos extremos. Confiamos também no trabalho dos (as) Policiais Civis, que são fundamentais para que consigamos manter a sociedade funcionando civilizadamente em meio à crise extrema por que passa a população.

Sabemos que não é o momento de celebrar e comemorar, mas podemos aproveitar para refletir e reconhecer o caminho que trilhamos até aqui. Somente assim, poderemos voltar com mais força e fortalecer ainda mais os instrumentos de luta que construímos com tanto afinco, como a UGEIRM.