Um Dia do Servidor Público com quase nada a comemorar

Em um ano marcado pela Pandemia do Coronavírus, que colocou a importância dos Servidores Públicos em evidência, esses trabalhadores comemoram o seu dia com muito pouco para festejar. Apesar do reconhecimento da população, que prestou várias homenagens aos trabalhadores que colocaram a saúde e a vida em risco para enfrentar a Pandemia, os governantes continuam apontando suas armas para os servidores públicos, colocando-os como os grandes responsáveis pela crise do Estado brasileiro.

Além dos já “tradicionais” atrasos de salários enfrentados pelos servidores públicos estaduais, a falta de efetivo da Polícia Civil, as precárias condições de trabalho e o congelamento dos salários de todos os servidores, o Governo Bolsonaro apresentou a sua Reforma Administrativa, com um ataque de grandes proporções aos direitos que os servidores públicos ainda mantêm. Ameaça à estabilidade no Serviço Público e fim das Promoções por Antiguidade, são as novas ameaças aos Policiais Civis.

Apesar do não reconhecimento por parte dos governantes, os servidores públicos continuam exercendo sua missão com toda sua dedicação e competência. Por isso, a UGEIRM presta sua homenagem a esses profissionais que são, muitas vezes, a última esperança para uma população abandonada pelos governantes. Foram os Policiais, os médicos, os trabalhadores da limpeza urbana, os servidores da Assistência Social e tantos outros servidores, que garantiram que a enorme tragédia que se abateu sobre o nosso país, fosse amenizada. Esses trabalhadores colocaram suas vidas em risco para garantir o mínimo de conforto aos doentes e seus familiares durante a pandemia. Foram esses servidores que garantiram o funcionamento da nossa sociedade, durante a situação inédita que vivemos nesse ano de 2020.

No entanto, não adianta tratar os policiais, médicos e demais servidores como heróis. O que esses trabalhadores querem é serem tratados com o mínimo de dignidade, com seus direitos garantidos e não como responsáveis pela crise causada pela incompetência dos nossos governantes.