Policiais Civis são incluídos entre prioridades. Vacinação ainda não tem data definida

O Ministério da Saúde emitiu, no dia 18 de janeiro, uma Nota Técnica que inclui os Policiais Civis entre os grupos prioritárias para vacinação contra a Covid-19. Essa nota é um primeiro passo para o reconhecimento da importância da vacinação das Forças de Segurança. Porém, apesar da inclusão desses profissionais, a Nota Técnica não definiu uma ordem de vacinação, nem um cronograma da Campanha de Imunização. Essa omissão pode jogar a vacinação dos Policiais para um futuro indefinido, podendo, inclusive, colocar esses profissionais, como aventado em notícias divulgadas no ano passado, no final da fila entre os grupos prioritários.

Diante dessa realidade, a UGEIRM tem realizado uma série de movimentações, com o intuito de colocar os (as) Policiais Civis entre os primeiros grupos prioritários. A argumentação é que os profissionais da segurança pública têm estado na linha de frente do combate à Pandemia, se expondo cotidianamente ao risco de contágio. Além disso, a Segurança Pública é um serviço essencial para a garantia de um combate consequente à Pandemia. Arriscar a saúde desses profissionais, diminuindo consideravelmente o contingente disponível, coloca em risco toda a sociedade. Por isso, é fundamental que a Cronograma de Vacinação do Ministério da Saúde coloque os Profissionais da segurança Pública entre os primeiros grupos a serem vacinados.

Sindicato vem se mobilizando desde o início de dezembro

Antes mesmo da definição de qualquer cronograma de vacinação, a UGEIRM, no dia 3 de dezembro de 2020, encaminhou uma série de ofícios aos Ministérios da Saúde e da Justiça e ao Vice-governador, Delegado Ranolfo Vieira, requisitando a inclusão dos policiais no primeiro grupo de vacinação da Covid-19. O pedido se baseava em notícias que aventavam a possibilidade dos profissionais da Segurança Pública serem colocados apenas no quarto grupo de vacinação. Ou seja, entre os últimos grupos prioritários.

Além do envio dos ofícios, a direção do sindicato começou uma série de ações visando a alteração do possível cronograma. Uma dessas ações, foi a articulação junto à Cobrapol e à Feipol/Sul, com o intuito de mobilizar as entidades representativas dos Policiais Civis, em nível nacional, com a reivindicação da alteração no cronograma de vacinação. No nível institucional, além dos pedidos aos Ministérios e ao Governo do Estado, a UGEIRM procurou os parlamentares gaúchos, com o pedido para que esses intercedessem junto ao Governo Federal. A partir dessa iniciativa, o deputado federal gaúcho, Ronaldo Santini (PTB), enviou um documento ao Governo Federal, reivindicando a alteração do cronograma, priorizando a vacinação dos profissionais das forças de segurança.

Paralelo à movimentação no Congresso Nacional e junto às entidades nacionais dos Policiais Civis, a UGEIRM solicitou uma série de reuniões com representantes do Governo Estadual, para tratar da prioridade de vacinação. Uma dessas reuniões aconteceu no dia 18 de dezembro, com o Secretário de Desenvolvimento Econômico do Governo do RS, Rodrigo Lorenzoni. Na ocasião a direção da UGEIRM solicitou que o Secretário encaminhasse um ofício ao Ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni, para que o assunto pudesse ser encaminhado internamente no Governo Federal. Foram realizadas reuniões também com o Vice-Governador, Delegado Ranolfo Vieira, onde o tema foi tratado.

Mobilização deve continuar até que cronograma seja definido

A Nota Técnica do Ministério da Saúde, ao reconhecer, formalmente, os Policiais Civis como grupo prioritário, é uma primeira vitória da mobilização dos Policiais. Porém, ela ainda é totalmente insuficiente, pois pode colocar as forças de segurança no final da fila, com a possibilidade que a vacinação aconteça apenas no segundo semestre. Por isso, é fundamental o aprofundamento da mobilização, exigindo que o Ministério da Saúde defina claramente a posição dos Profissionais da Segurança Pública.

Além disso, é importante pressionarmos os governos estaduais, para que os mesmos assumam esse compromisso e pressionem o Governo Federal. O vice-governador Ranolfo Vieira já se manifestou positivamente a essa reinvindicação, dizendo, inclusive, que pretende interceder junto ao governo federal nesse sentido. A UGEIRM continuará sua movimentação, em conjunto com a Cobrapol, visando garantir a vacinação dos Policiais Civis o mais rápido possível. Essa é uma demanda não só da categoria, mas de toda a população brasileira, que não pode ter a segurança pública colocada em risco devido à Pandemia do Novo Coronavírus.