Enquanto servidores sofrem cortes, Sartori sanciona aumento para seu salário

vigilia_concursados_gabriel_jacobsen_site
Grupo faz vigília pela nomeação dos 650 aprovados no último concurso da Polícia Civil. Foto: Gabriel Jacobsen

O governador José Ivo Sartori sancionou os aumentos de salário para deputados, secretários, vice e para o seu próprio salário na manhã desta sexta-feira (16.) O governador passará a receber R$ 25.322 mensais, assim como os deputados estaduais. Já o vice-governador e os secretários vão receber R$ 18.991 por mês.

Sartori também sancionou os aumentos para o Poder Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria Pública do estado. Os magistrados receberão 90% do subsídio de ministro do STF, ou R$ 30 mil mensais.

O governador também sancionou a emenda que veda o pagamento de auxílio moradia, sem que antes haja uma lei estadual sobre o assunto. Os aumentos, que haviam sido aprovados em dezembro, estão publicados no Diário Oficial de hoje.

Na opinião da Ugeirm, esse reajuste ocorre em um momento bem complicado. “Os altos salários são reajustados enquanto as horas extras e as promoções da Polícia Civil correm o risco de atrasos. Além disso, nossos concursados não foram convocados, contrariando autorização do ex-governador. Também foram prejudicadas as empresas terceirizadas responsáveis pela manutenção e limpeza das delegacias. Medidas como essas não combinam com o discurso de austeridade repetido várias vezes pelo governo eleito”, destaca o presidente do Sindicato, Isaac Ortiz.

Segundo ele, o mesmo argumento do governador à imprensa de que os reajustes se deram por uma questão de respeito às decisões da Assembleia Legislativa, cabem em relação ao pagamento das promoções em dia, é uma questão de respeito pelos direitos adquiridos dos policiais civis.

Ortiz também ressalta que eventuais cortes no pagamento de horas extras vão prejudicar o trabalho de investigação da Polícia Civil. “Hoje alcançamos a marca de mais de 70% de resolução dos casos de homicídios no estado. Com os cortes, várias operações serão prejudicadas. Só quem ganha com isso é a criminalidade que aumentará e muito.”

Com informações da Rádio Gaúcha.

Confira também notícia na Rádio Guaíba: “Desencadeou revolta na Segurança Pública”, afirma presidente da Ugeirm sobre sanção de Sartori