Governo sofre primeira derrota na Reforma Trabalhista

temer_fuEm reunião realizada na manhã desta terça-feira (20), a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado rejeitou o parecer do relator Ricardo Ferraço (PSDB-ES), favorável ao texto da reforma trabalhista. Com 10 votos contrários e 9 a favor o parecer do relator foi rejeitado e segue agora para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). A CAS foi a segunda comissão do Senado que analisou o projeto. Antes dela, o parecer favorável tinha sido aprovado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

O placar surpreendeu a bancada governista e a própria oposição, que vibrou intensamente com o resultado. Esta foi a primeira derrota do governo na tramitação do projeto, que foi aprovado a toque de caixa na Câmara dos Deputados. Apesar da rejeição da reforma trabalhista pela CAS, a proposta segue normalmente para a CCJ da Casa, antes de chegar ao plenário, onde todos os senadores darão a palavra final.

Resultado mostra fragilidade do governo Temer e fortalece mobilização

A primeira derrota da Reforma Trabalhista no Senado, mostra que o governo Temer terá muitas dificuldades para aprovar seus projetos no Congresso. A série de escândalos e as grandes mobilizações dos movimentos sindicais e populares, tem colocado o governo na defensiva e sem capacidade de reação.

Dentro dessa realidade, é fundamental a manutenção das mobilizações contra as reformas, incluindo a greve geral do dia 30 de junho. As grandes mobilizações, como a Marcha a Brasília  do mês passado, tem conseguido impedir a aprovação das Reforma Trabalhista e da Previdência. Manter a pressão sobre os parlamentares em suas bases e as mobilizações de rua, é a receita para enterrar definitivamente as reformas trabalhistas e da previdência.