UGEIRM visita delegacias do Vale do Sinos e constata situação preocupante

A direção da UGEIRM percorreu as delegacias do Vale do Sinos na última sexta-feira (19). O objetivo era verificar a situação atual, em relação à prevenção do Coronavírus e à permanência de presos nas celas das delegacias da região. O quadro encontrado foi extremamente preocupante.

Em Novo Hamburgo, a direção da UGEIRM visitou A DEAM (Delegacia de Atendimento à Mulher), a DPPA local e a 1ª Delegacia de Polícia. Durante a visita, a direção do sindicato se reuniu com o diretor da 3ª Delegacia Regional Metropolitana, delegado Eduardo Hartz, quando reivindicou o afastamento dos (as) policiais civis que fazem parte do grupo de risco de contágio pelo novo coronavírus. O diretor da regional se comprometeu com o cumprimento da determinação da Chefia de Polícia.

Na cidade, a direção da UGEIRM também constatou a manutenção de 18 presos nas celas da Delegacia, contrariando a decisão judicial que determina a retirada de todos os presos das celas das delegacias de polícia do estado. Outro problema sério, verificado durante a visita do sindicato, é a grande aglomeração de pessoas para registro de ocorrências, contrariando todas as regras de isolamento social e colocando em risco de contágio, tanto os (as) policiais quanto a população.

Em São Leopoldo, a situação encontrada também é extremamente preocupante, com 12 presos se aglomerando nas celas da delegacia. Essa situação coloca em risco a saúde dos (as) policiais civis que trabalham na cidade. Na cidade, as regras de isolamento social também não vêm sendo cumpridas. A presença de pessoas sem máscaras foi uma constante. O presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, distribuiu várias máscaras entre os presentes, porém é necessário que o estado garanta a utilização do equipamento de proteção por todos que frequentam as delegacias.

A Pandemia vem se agravando de maneira muito preocupante no nosso estado. A política de distanciamento controlado, estabelecida pelo governador Eduardo Leite, tem se mostrado um grande fracasso e a cada dia vemos novos recordes de contágios. Nesse momento, é preciso tornar ainda mais rígido o isolamento social para os policiais que estão na linha de frente do combate ao Coronavírus.

Isaac Ortiz, diz que “a cada dia o sindicato recebe notícia de novos colegas infectados em delegacias do estado. Em Alvorada a categoria enfrenta um surto com sete policiais infectados. Essa situação é extremamente preocupante. O governo do estado precisa assumir suas responsabilidades, com a distribuição de equipamentos de segurança, afastamento imediato dos policiais do grupo de risco, retirada de todos os presos das delegacias, limitação do acesso às delegacias, fim das aglomerações e uma testagem massiva dos policiais civis. Somente com o cumprimento dessas regras, será possível que a instituição enfrente a Pandemia com uma proteção real aos policiais civis”.