Após decisão judicial, Susepe começa a remover presos do Instituto Penal Pio Buck

Após interdição determinada pela Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre, na quarta-feira (11), os presos do Instituto Penal Pio Buck estão sendo removidos gradativamente do local. A Susepe não tem uma programação para o esvaziamento total, mas pretende cumprir a determinação dentro do prazo judicial, que é de 20 dias.

Nesta sexta-feira (13), 95 homens estão custodiados no Pio Buck. Desde ontem, nove foram levados para centros de triagem e para o Presídio Central. As transferências ocorrem à medida que outras vagas são abertas.

A capacidade máxima do Pio Buck, conforme a Brigada Militar, é de 80 presos. No entanto, o acordo com a Justiça previa um número máximo de 40 presos.

O alojamento começou a ser utilizado após o governo desativar o ônibus-cela Trovão Azul, em junho. Em agosto, após inaugurar um novo centro de triagem, o Piratini anunciou que iria desativar o Instituto Penal, com o objetivo de transformar o local em uma prisão gerenciada pelos próprios presos, por meio do método de Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac).

Fonte: Rádio Gaúcha