Entidades da PC vão à Assembleia Legislativa pressionar os parlamentares pela alteração do índice de reajuste

A direção da UGEIRM esteve na Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (12), junto com as entidades da PC/RS, para conversar com os parlamentares sobre a proposta de reajuste dos servidores públicos estaduais, enviada pelo governo do estado. A direção do sindicato deixou claro para os (as) deputados (as) estaduais, que o índice apresentado pelo governo, de 6%, é insuficiente e não cobre, nem mesmo, as perdas salariais causadas pela inflação do último ano. Algumas categorias estão há mais de sete anos sem reajuste. No caso da Polícia Civil, já são mais de três anos sem nenhum tipo de reposição salarial. A ação continuará no período da tarde de hoje.

A ação dessa manhã, faz parte da estratégia deliberada pelas entidades da Polícia Civil, na reunião realizada na última sexta-feira. A ideia é, paralelamente à negociação com o governo, exercer uma pressão sobre os parlamentares no sentido de alterar a proposta enviada pelo governo. Dentro dessa estratégia, além da pressão realizada pelas direções das entidades, é fundamental as ações realizadas pela categoria. A UGEIRM está orientando os (as) Policiais Civis a enviarem e-mails para os parlamentares, cobrando a alteração da proposta enviada pelo governo. Abaixo, enviamos uma sugestão de texto a ser enviado aos parlamentares.

Sr (a) Deputado (a)

O Governo do estado enviou à Assembleia legislativa, uma proposta de reajuste linear dos salários dos servidores públicos estaduais. O índice proposto pelo governo é insuficiente e não cobre, nem mesmo, a inflação do ano de 2021. Algumas categorias estão a mais de sete anos sem nenhum tipo de reposição, vendo seus salários perderem, de forma drástica, seu poder de compra. Por outro lado, os servidores da segurança pública e da saúde, mantiveram de forma integral seus serviços durante a pandemia, se arriscando para ajudar a população a enfrentar um dos momentos mais difíceis da nossa história. O que pedimos, é que o Sr. (a) reconheça a dedicação desses servidores e altere a proposta enviada pelo governo, estabelecendo um índice que faça justiça ao nosso trabalho, garantindo que possamos manter, ao menos, nossa capacidade de prover o sustento das nossas famílias.

Atenciosamente,