Polícia contabiliza 22 presos por expulsar moradores de condomínio em Viamão

Residências foram utilizadas por facções como pontos de venda e armazenamento de drogas e armas.

Cid Martins | GaúchaZH

Com uma prisão no início da semana e outra nesta quinta-feira (29), a Polícia Civil contabiliza 22 presos por expulsar moradores do condomínio popular Viver Augusta, na Vila Augusta, em Viamão. Na próxima terça-feira, a 2ª Delegacia de Polícia da cidade deve concluir o inquérito.

De acordo com a polícia, 40 dos 240 apartamentos do residencial foram ocupados por quatro facções que atuam no município. As casas foram usadas como pontos de venda e armazenamento de drogas e armas.   

Na sexta-feira passada, cerca de 180 agentes cumpriram no local 60 ordens judiciais, sendo 27 de prisão.  Na ocasião, a candidata a vereadora no município pelo PDT, Sandra da Silva Nunes, 46 anos, foi presa suspeita de envolvimento nos crimes.

De acordo com o responsável pelo caso, delegado Júlio Fernandes Neto, seguem as buscas aos cinco investigados foragidos. A última prisão ocorreu na noite de quinta-feira em outra cidade. O local não está sendo divulgado porque a apuração policial continua, mas o traficante havia fugido de Viamão logo após as primeiras prisões durante a chamada Operação Quimera. 

A candidata detida foi também ex-assessora do PDT na Câmara de Porto Alegre e do gabinete da deputada estadual Juliana Brizola. Ela é apontada pela polícia por ser uma das emissárias de uma organização criminosa para intermediar a ocupação dos imóveis, além de ser mãe de um integrante da facção que cumpre pena no sistema prisional por homicídio. O PDT do município informou que aguarda o fim da investigação para se manifestar e GZH ainda não conseguiu contato com a defesa da suspeita.

O inquérito sobre o caso deve ser concluído na próxima semana com crimes como tráfico de drogas, associação ao tráfico, ameaças, corrupção de menores, já que foi confirmado o envolvimento de adolescentes, entre outros delitos.