Acadepol forma 247 novos Agentes da Polícia Civil, entre escrivães e inspetores

Aconteceu na tarde desta segunda-feira (27), a cerimônia de formatura da 55ª turma de escrivães e da 54ª turma de inspetores da Polícia Civil. São 121 novos escrivães e 126 novos inspetores de polícia que serão incorporados ao efetivo da instituição. A 54ª turma, faz parte dos aprovados no concurso público iniciado em fevereiro de 2018.

O ingresso desses 247 novos agentes nos quadros da Polícia Civil, significa um importante reforço no combalido efetivo da instituição. Há alguns anos, a Polícia Civil vem experimentando uma constante redução no seu efetivo, com graves consequências para os serviços prestados à população. Um exemplo, é a cidade de Uruguaiana que, como já denunciado pela UGEIRM, experimentou um grande aumento da demanda no último período, combinado com a redução significativa do seu efetivo. Isso tem causado uma grande sobrecarga de trabalho, com policiais trabalhando em escalas de 24X72, gerando um quadro preocupante para os policiais da região.

A direção da UGEIRM esteve representada pelo seu Presidente, Isaac Ortiz, sua 2ª  Vice-Presidente, Neiva Carla Back, e o seu Diretor de Patrimônio, Edgar Guilherme da Costa.

O Presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, saúda os (as) novos (as) colegas: “a UGEIRM lhes dá as boas-vindas, colocando o sindicato à sua disposição. Queremos dizer que, a partir de agora, vocês fazem parte de uma das Instituições mais respeitadas pela sociedade gaúcha. Que, mesmo com todas as dificuldades geradas pela falta de efetivo e os quase três anos sem reposição salarial, presta um serviço irrepreensível, que tem contribuído decisivamente para a queda histórica em todos os índices de violência do estado. O Sindicato sempre vai estar ao seu lado, para defender seus direitos e estará permanente aberto para a sua participação. Se a UGEIRM é, hoje, um dos principais sindicatos do estado, isso se deve à participação de todos os policiais”.

Ortiz encerra, dizendo que “o sindicato continuará lutando pela convocação de todos os aprovados no concurso de 2018. A entrada desses novos policiais é de grande importância, porém, não é o suficiente para resolver o grande déficit do nosso efetivo. Por isso, só ficaremos satisfeitos quando todos os aprovados forem convocados e o governo do estado tiver uma política permanente de reposição de pessoal”.

Foto: Miguel Noronha / PCRS