Caravana dos servidores toma Praça da Mãe em Passo Fundo

reuniao_passo_fundo

Centenas de servidores ocuparam as ruas de Passo Fundo na tarde desta quinta-feira (13). Com bandeiras e cartazes, a caravana unificada dos servidores públicos tomou conta da Praça da Mãe, no Centro da Cidade. As entidades estão na cidade para dialogar com a população, mostrando os motivos da mobilização das categorias. O objetivo é mostrar como as políticas do governo Sartori atinge a população que necessita dos serviços públicos. A UGEIRM esteve presente, denunciando o desmonte da Segurança Pública promovido pelo governo estadual. O aumento da violência é uma das maiores preocupações da população. E essa escalada deriva diretamente do corte de recursos, da falta de pessoal e do abandono da segurança pública que vem acontecendo desde o início do governo Sartori.

11880139_669069376562628_2026608976_nApós o Ato Unificado a UGEIRM se reuniu com os Policiais Civis da Cidade, na própria Praça, para discutir o futuro da mobilização dos agentes de polícia e a preparação da Segunda Marcha Segurança Para Todos, no dia 18/08. Terminada a reunião, os diretores da UGEIRM fizeram uma visita a DPPA para conversar com os plantonistas que estavam trabalhando.

Pagamento dos salários não desmobilizou os servidores

passo_fundoApesar do governo ter quitado, com doze dias de atraso, os salários do servidores, a mobilização continua com força. Quando as entidades marcaram a assembleia unificada do dia 18/08, Sartori ainda não tinha confirmado o parcelamento dos salários. Os principais motivos para a realização da Assembleia Unificada, pelos servidores públicos, e da Marcha Segurança Para Todos, pela UGEIRM, é o PL206 e o Pacote de Ajuste Fiscal do governo Sartori. Esses projetos atacam, diretamente, conquistas dos servidores e desmantelam o serviço público, além de abrir espaço para as privatizações e fechamento de Fundações e empresas públicas. No caso do PL206, o reajuste da Tabela de Subsídios dos Policiais Civis corre um sério risco.

O governo já anunciou que não está garantido o pagamento dos salários de agosto. Inclusive, conforme noticiado pelo Jornal Zero Hora, a previsão de setores do governo do Estado é que neste mês o pagamento será ainda menor, por volta de R$ 1.000,00. Tudo indica que a política de semear o caos, para abrir espaço para as privatizações e aumento de impostos vai continuar. Os servidores já apresentaram alternativas para a crise econômica do Estado, mas o governo Sartori prefere ignorar. Certamente apostando no pior quadro possível, para aprovar o aumento do ICMS, que provavelmente virá na quarta fase do ajuste fiscal.

Segunda Marcha Segurança Para Todos, no dia 18, será maior ainda!

No dia 18 de agosto, os policiais civis realizarão a segunda Marcha Segurança Para Todos. No dia 7 de julho os trabalhadores da segurança pública realizaram uma mobilização histórica, quando ocuparam as ruas de Porto Alegre, mostrando o seu repúdio às políticas do Governo Sartori para a Segurança Pública. Agora, no dia 18, a promessa é de uma mobilização ainda maior. Para Isaac Ortiz, presidente da UGEIRM, “não é porque pagou salário atrasado 12 dias que vamos diminuir a nossa mobilização. O governador não garantiu o pagamento do próximo mês, não está garantido o pagamento das horas-extras e as condições de trabalho continuam terríveis. Chega de servidor consertando carro e comprando seu fardamento. Além disso, a LDO, que não prevê reajuste para os servidores, foi aprovada na Assembleia Legislativa. O PL206, que coloca em risco a implementação da Tabela de Subsídios da Polícia Civil, continua avançando. Então, nós não podemos dar outra resposta, nossa marcha do dia 18 será maior ainda! É nosso futuro que está em jogo”.

Os policiais se concentrarão a partir das 12 horas em frente ao Palácio da Polícia. De lá, partirão em Marcha até o Largo Glênio Peres, onde se juntarão aos outros servidores públicos para participar da Assembleia Unificada. Após a Assembleia, será realizado um Ato Público em frente ao Palácio Piratini.