Carceragens de São Leopoldo e Novo Hamburgo superlotadas

saoleopoldo8Presos nas carceragens das delegacias por mais de cinco dias. Celas onde cabem seis, abrigando mais de vinte presos amontoados. Pessoas algemadas no corredores. Policiais correndo riscos com uma possível rebelião ou tentativa de resgate. A realidade que já estava se tornando rotina nas DPs de Porto Alegre, agora se transferiu para as cidades de São Leopoldo e Novo Hamburgo. A partir de denúncia de policiais da região, a direção da UGEIRM passou a tarde de quarta-feira (8) percorrendo as delegacias das duas cidades. O quadro é desesperador.

As delegacias não possuem a mínima condição de segurança e higiene para abrigar os presos. Não existem banheiros, nem dinheiro para comprar comida. A alimentação é garantida pelos parentes dos presos. Para tentar evitar uma rebelião, os policiais permitem a visita de parentes, mesmo com os riscos decorrentes disso. Agentes que deveriam estar ocupados com investigações, passam o dia executando o trabalho de carcereiros, função para a qual não foram treinados. Infelizmente, as autoridades que deveriam resolver a situação, não se sensibilizam. Diante disso, os agentes tentam soluções paliativas para evitar uma tragédia que custe a vida de um policial, ou até mesmo das pessoas que procuram a delegacia.

novohamburgoCaos é a marca do PMDB na segurança pública

Esse é um quadro perfeito da política do governo Sartori/PMDB para a Segurança Pública. O caos é a marca desse governo. Nenhuma medida para resolver o caos do sistema carcerário foi tomada até agora. A única política do governo Sartori/PMDB é o corte de investimentos e o sucateamento cada vez maior segurança pública. Pouco importando as consequências para a população e os servidores que garantem o funcionamento do Estado.

UGEIRM vai acionar o Ministério Público

saoleopoldo4No mês passado, a partir de uma Ação Judicial da UGEIRM, o Ministério Público conseguiu uma liminar que obrigava o governo do estado a retirar todos os presos que se encontravam em carceragens de delegacias do estado aguardando vagas no sistema penitenciário. A liminar determinava multa de R$ 2 mil por dia e estipulava um prazo para que fosse cumprida. O prazo já venceu e, infelizmente, o governo novamente ignora as decisões judiciais. Da mesma forma que agiu com a ação da UGEIRM que garantia o pagamento integral dos salários do policiais, o governo Sartori/PMDB age em relação aos presos em delegacias: zomba do judiciário.

O departamento jurídico da UGEIRM vai acionar o Ministério Público, para que o mesmo interceda exigindo o cumprimento da decisão judicial. Esperamos que o poder judiciário não se curve perante mais esse desmando do governo Sartori/PMDB.

Para o diretor da UGEIRM Pablo Mesquita “essa situação é um grave risco à integridade dos policiais e da própria população que procura as delegacias. O sindicato vai continuar pressionando o judiciário para que a lei seja cumprida. Existe uma liminar garantindo que essa situação não ocorra. O governador Sartori/PMDB não pode ignorá-la. Vamos até as últimas consequências no campo político e judicial. Se o governo não tem responsabilidade com os policiais e com a população, nós temos e não vamos admitir que brinquem com a vida dos nossos colegas. Não podemos esperar que uma tragédia aconteça”.