Confira a programação da Cinemateca Capitólio para a semana

A última semana de novembro da programação da Cinemateca Capitólio Petrobras está repleta de sessões especiais, incluindo edição do Projeto Raros com clássico político da Mauritânia, exibição de O Franco Atirador de Michael Cimino e sessões da Semana de Portugal e da 2ª Mostra SESC de Cinema.

CLÁSSICO POLÍTICO DA MAURITÂNIA NO PROJETO RAROS

Na sexta-feira, 30 de novembro, às 21h, uma edição especial do Projeto Raros apresenta o longa-metragem Ô Sol (Soleil Ô, 1969, 98 minutos), dirigido por Med Hondo, um dos nomes mais importantes do cinema da Mauritânia. A sessão marca o lançamento da programação da Mostra de Cinemas Africanos em Porto Alegre, que começa no dia 7 de dezembro. O filme será apresentado pelo crítico e pesquisador Pedro Henrique Gomes. Exibição digital e legendas em português. Entrada franca.

40 ANOS DE O FRANCO ATIRADOR

A Cinemateca Capitólio Petrobras celebra o aniversário de 40 anos de O Franco Atirador (The Deer Hunter, 1978, 183 minutos), a obra-prima de Michael Cimino, com uma sessão especial no sábado, 1 de dezembro, às 19h30. O valor do ingresso é R$ 10,00, com meia entrada para estudantes e idosos. Exibição em alta definição.

CINEMATECA CAPITÓLIO PETROBRAS APRESENTA SESSÕES NA SEMANA DE PORTUGAL

De 29 de dezembro a 6 de dezembro, a Cinemateca Capitólio Petrobras apresenta quatro sessões especiais para celebrar a Semana de Portugal. A programação inclui um programa de curtas de animação de José Miguel Ribeiro, dois filmes da essencial produtora O Som e a Fúria e a cinebiografia da poeta Florbela Espanca. Com apoio do Instituto Camões e do Vice-Consulado de Portugal em Porto Alegre, as sessões têm entrada franca.

PROGRAMA DE ANIMAÇÕES DE JOSÉ MIGUEL RIBEIRO

A Suspeita

Um compartimento de comboio, quatro pessoas, um revisor, um canivete de Barcelos e um potencial assassino. Chegarão todos ao fim da viagem?

Passeio de Domingo

São capazes de guardar um segredo?… Este domingo vai ser diferente. Nem pomos os pés dentro do carro. A mãe e o pai não vão discutir e nós vamos brincar num jardim de couves gigantes.

Viagem a Cabo Verde

História de uma viagem de 60 dias a andar em Cabo Verde. Sem telemóvel ou relógio, sem programar antecipadamente e com o essencial às costas, o viajante descobre as montanhas, povoações, o mar, uma tartaruga, a música, as cabras, a bruma seca, os cabo-verdianos e acima de tudo uma parte essencial de si mesmo.

Papel de Natal

Dodu, um destemido bonequinho de cartão, Camila, uma amorosa menina de 8 anos e Sana, um Pai Natal de todos os dias, resgatam o pai de Camila das garras do Monstro Desperdício, reciclando o papel de embrulho dos presentes de Natal e respirando em sincronia com todas as florestas do Céu e da Terra.

JOHN FROM

Direção: João Nicolau

Exibição em HD.

Uma adolescente ocupa seu tempo ocioso tomando sol na varanda. Um dia, ela se interessa por um novo vizinho, bem mais velho do que ela e que tem uma filha pequena. Decidida a conquistá-lo, ela elabora planos para atrair sua atenção.

AQUELE QUERIDO MÊS DE AGOSTO

Direção: Miguel Gomes

Exibição digital

Pai, filha e primo retornam para casa, no coração das montanhas de Portugal, para compartilhar o amor pela música.

FLORBELA

Direção: Vicente Alves do Ó

Exibição digital

Florbela é uma famosa poetiza portuguesa do início do século 20. Em busca de estabilidade, ela aceita se casar. Logo fica entediada com essa nova vida e vai a Lisboa encontrar o irmão, onde vive intensamente e se inspira para escrever.

2ª MOSTRA SESC DE CINEMA NA CINEMATECA CAPITÓLIO PETROBRAS

Com o objetivo de promover a difusão da produção cinematográfica brasileira que não chega ao circuito comercial de exibição, a Mostra Sesc de Cinema pretende contribuir para o campo audiovisual sendo um espaço de lançamento e promoção de artistas de todo o país. A Cinemateca Capitólio Petrobras recebe sessões de três longas na programação: Leste Oeste, de Rodrigo Grota, Aurora 1964, de Diego Di Niglio, e Escolas em Luta, de Eduardo Consonni. A entrada é franca.

Leste Oeste (Londrina/PR, 2016, 86 min, 14 anos) Dir. Rodrigo Grota Ezequiel, um ex-piloto, volta a sua cidade natal após 15 anos para disputar uma última corrida . Ele reencontra Stela, um antigo affair; Angelo, o patriarca da família; além de Pedro, um jovem de 16 anos que sonha em ser piloto.

AURORA 1964 (Olinda/PE, 2017, 66 min, 12 anos) Dir. DIEGO DI NIGLIO Recife, Brasil, 2016. Dona Lourdes vai ser avó outra vez. Seu Jarbas coloca para tocar um velho Lp de Ave Sangria. Anacleto Julião assiste as imagens em super8 de seu pai exiliado no México. Seu Cícero revisita fotos antigas num melancólico fim de tarde no Engenho Galileia. Jacira relembra a tortura pública de seu tio, Gregório Bezerra. Um país em plena crise de sua democracia, marcado por conflitos políticos e sociais, é o pano de fundo das narrativas do cotidiano desses e de outros personagens que tiveram a vida atingida pelo regime militar instalado com o golpe de 1964. Aurora 1964 é um exercício de memória, que constrói pontes entre épocas da história brasileira dos séculos XX e XXI. E ́ um registro sobre vidas recompostas, constituídas por desvios e atravessadas pela imprevisibilidade das dinâmicas políticas do presente e do passado.

Escolas em Luta (São Paulo/SP, 77 min, Livre) Dir. Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli No estado mais rico e um dos mais conservadores do Brasil, o modus operandi da educação pública sofre um revés quando estudantes secundaristas reagem ao decreto oficial que determina o fechamento de 94 escolas e a realocação dos alunos. A resposta estudantil surpreende. Em poucos dias, por meio de redes sociais e aplicativos, eles organizam uma reação em uma verdadeira Primavera Secundarista – algo completamente inédito. Ocupam 241 escolas e saem às ruas para protestar. O estado decreta guerra aos estudantes. Toda relação se transforma após uma revolução. ESCOLAS EM LUTA aprende e apreende com essa garotada um novo modo de construção e de estar no mundo.

Confira a grade de horários:

28 de novembro a 6 de dezembro de 2018

28 de novembro (quarta-feira)
14h – Rua da Vergonha
16h – Jean Douchet L’enfant Agité
18h – Sessão de encerramento do Cine Esquema Novo (Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos, de João Salaviza e Renée Nader Messora)
20h30 – Premiação do Cine Esquema Novo

29 de novembro (quinta-feira)
16h – Torre – Um Dia Brilhante
18h – Sessão SESC (Aurora 1964)
19h45 – Le Scandale Clouzot
21h – Semana de Portugal (Curtas de Animação de José Miguel Ribeiro)

30 de novembro (sexta-feira)
14h – Bom Dia Tristeza
16h – Torre – Um Dia Brilhante
18h – Sessão SESC (Escolas em Luta)
19h30 – Jean Douchet L’enfant Agité
21h – Projeto Raros (Ó, Sol, de Med Hondo)

1 de dezembro (sábado)
14h – Suplício de uma Alma
16h – Torre – Um Dia Brilhante
18h – Mon Histoire N’est Pas Encore Écrite
19h30 – Sessão Especial de 40 anos de O Franco Atirador (divulgação em breve)

2 de dezembro (domingo)
14h – Semana de Portugal (John From)
15h30 – A Bela Intrigante + debate com Milton do Prado
21h – Torre – Um Dia Brilhante
4 de dezembro (terça-feira)
18h – Sessão Sesc (Aurora 1964) Leste Oeste
19h30 – Jean Douchet L’enfant Agité
21h – Abertura oficial da 12º mostra de cinema e direitos humanos

5 de dezembro (quarta-feira)
18h – Suplício de uma Alma
19h30 – Le Scandale Clouzo
20h30 – Semana de Portugal (Aquele Querido Mês de Agosto)

6 de dezembro (quinta-feira)
14h – Bom Dia Tristeza
16h – Torre – Um Dia Brilhante
18h – Rua da Vergonha
19h30 – Mon Histoire N’est Pas Encore Écrite
21h – Semana de Portugal (Florbela)