Conselho de Representantes da UGEIRM convoca assembleia geral para o dia 8 de junho

capasiteO Conselho de Representantes da UGEIRM Sindicato se reuniu na tarde desta quinta-feira, dia 14 de maio, para avaliar o movimento paredista do dia 28 de abril que teve, segundo os relatos, uma adesão massiva em todo o RS, paralisando todas as delegacias do estado.

O Conselho também dialogou sobre a necessidade de se contrapor às possíveis iniciativas do governo do estado que signifiquem ataques aos direitos adquiridos dos policiais. Notícias na imprensa nesta semana afirmam que o governo Sartori enviará a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) sem a previsão de reajustes para os servidores públicos.

Além disso, foi debatida a crescente violência no estado, a qual não afeta somente Porto Alegre e Região Metropolitana, mas também os municípios menores que são profundamente impactados pela precarização e sucateamento da Segurança Pública.

 

Intensificar a mobilização

O Conselho deliberou pela convocação de uma assembleia geral no dia 8 de junho em Porto Alegre. O objetivo é debater a reedição de atos públicos de grande porte como os realizados em 1997 e 2004, em conjunto com as demais categorias da Segurança Pública. “Vamos denunciar a crise da Segurança Pública e a violência crescente. Também não estão descartadas novas paralisações com um número maior de dias”, destacou o presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz.

Os policiais devem reunir nas suas respectivas regiões para retirada de propostas a serem avaliadas no dia da assembleia geral. Deve ser intensificado o contato com as lideranças políticas do RS. Parlamentares estaduais e federais, vereadores e prefeitos devem ser estimulados a cobrar uma posição do governo sobre a convocação dos 650 aprovados no último concurso para a polícia civil, a publicação das promoções em atraso e o restabelecimento do pagamento das horas extras.