Covid-19 tem cenário de estabilidade no RS com média de 13 óbitos e 3,2 novos casos por dia

Internações no mês de julho também mantiveram-se no mesmo patamar; vacinação não tem grande avanço

Redação Brasil de Fato | Porto Alegre | 29 de Julho

O Rio Grande do Sul registrou 90 óbitos por covid-19 nos últimos sete dias, uma média de 13 mortes por dia na semana – o mesmo número registrado na semana anterior. Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde (SES), atualizados nesta sexta-feira (29) com o registro de mais 17 vítimas.

Desde o início de junho, a média mantém-se, com oscilações, entre 13 e 21 óbitos diários. Isso após ter ficado entre 5 e 11 nos meses de abril e maio, período posterior à última onda da variante ômicron, de janeiro a março, quando a média chegou a ultrapassar 50 mortes por dia no estado.

O número de casos confirmados da doença nos últimos sete dias foi 23.620, uma média de 3.374 infecções diárias conhecidas. Durante o mês de julho, houve uma tendência de estabilidade no números de casos conhecidos de covid-19, tendo a média mais baixa ficado em 3,1 mil casos diários e a mais alta em 3,4 mil.

Hoje, segundo a SES, estão com a doença ativa no organismo 24.575 pessoas. Na semana passada, haviam 25.647 pessoas em acompanhamento.

Desde o início da pandemia, em todo o estado, foram confirmadas 2.640.779 casos de infecções por covid-19 e faleceram 40.444 pessoas. O RS segue como o quinto estado do país em número de vítimas fatais e o quarto com maior número de casos confirmados da doença, conforme dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Internações

O número de pessoas sob cuidados intensivos com diagnóstico positivo para covid-19 mantém-se estável, mas apresentou leve queda nos últimos dois dias. Após alguns dias oscilando entre 145 e 133 pacientes em UTIs, hoje são 124 internados. Na sexta-feira passada eram 136 e na retrasada 129.

A ocupação dos leitos de UTI adultos em todo o RS está na marca de 89,9%. Nos leitos SUS a ocupação chega a 93,2%, enquanto na rede privada está na marca de 83%. A macrorregião Metropolitana, que concentra a maior parte da população do estado e abrange de Camaquã a São Francisco de Paula e o litoral, apresenta superlotação nos eitos SUS, com ocupação de 102,8%.

O número de leitos clínicos sob uso de pacientes com o coronavírus mantém estabilidade, com variações para cima e para baixo, desde junho, após uma queda na sexta-feira da semana passada, chegando a 510 pessoas internadas. Hoje são 556 pacientes em leitos clínicos com a doença. Na semana retrasada eram 546.

Vacinômetro

O RS registra, até esta sexta-feira, 87,9% da população residente com pelo menos uma dose, enquanto 81,3% está com o quadro vacinal primário. Porém somente 56,6% está com o quadro vacinal completo.

Com relação à população vacinável, que passou a incorporar também as crianças maiores de cinco anos, 93,7% recebeu pelo menos uma dose, 86,7% está com o quadro vacinal primário e 60,3% está com o quadro vacinal completo.

Ao se observar apenas adolescente, de 12 a 17 anos, verifica-se que 91,2% tomou pelo menos uma dose e que 76,2% está com o quadro vacinal completo, que nesta faixa etária é de duas doses. Já no público infantil, de cinco a 11 anos, 67% recebeu a primeira dose e 45% está com o quadro vacinal completo.