Em reunião com Vice-governador, UGEIRM discute consignados e reitera necessidade do revezamento

A direção da UGEIRM participou, nesta quinta-feira (21), de uma reunião com o Vice-governador e Secretário de Segurança, Delegado Ranolfo Vieira, e a Chefe de Polícia, Delegada Nadine Anflor, para discutir questões relativas aos Policiais Civis, particularmente a atuação da Polícia Civil durante a Pandemia do Coronavírus.

Revezamento na Polícia Civil durante a Pandemia

A direção do sindicato reafirmou seu posicionamento em favor da manutenção das medidas de restrição no atendimento à população e do revezamento na Polícia Civil. Na visão da UGEIRM, as medidas de flexibilização adotadas pelo governo do estado e prefeituras podem acarretar um aumento vertiginoso dos casos. Com a chegada do inverno e a queda nas temperaturas, o risco de contágio se intensifica. Na avaliação do sindicato o cancelamento do revezamento é uma medida arriscada que pode colocar em risco a saúde dos policiais civis e resultar em um aumento desordenado de casos, ocasionando uma série de afastamentos, com consequente prejuízo ao trabalho da Polícia Civil. “Avaliamos não ser o momento certo para flexibilizar as medidas de distanciamento, afirma Isaac Ortiz, presidente da UGEIRM.

A Chefe de Polícia, Delegada Nadine Anflor, informou que uma reunião no CAS deliberou pelo fim do revezamento e a retomada, com restrições, das atividades; reforçando a manutenção dos cuidados pessoais e a utilização obrigatória de EPIs. A Chefe de Polícia também comunicou que os (as) profissionais com comorbidade e que se enquadram nas faixas de risco, continuarão afastados (as). Quanto às novas questões que surgirem, elas serão avaliadas pela Chefia de Polícia.

Suspensão dos empréstimos consignados do Banrisul

Outro ponto abordado pelo sindicato, é o que diz respeito aos empréstimos consignados. A direção da UGEIRM solicitou ao Vice-governador que o governo intervenha junto ao Banrisul, no sentido de alterar as regras colocadas para a suspensão do pagamento dos empréstimos consignados durante a pandemia do Coronavírus. O principal ponto colocado pela UGEIRM, é o que estabelece que o servidor precisa contrair um novo empréstimo para arcar com os três meses suspensos, ocasionando uma duplicidade de dívidas. A direção do sindicato solicitou que esse ponto seja alterado, jogando essas três parcelas para o final do contrato de empréstimo, sem custos adicionais. O Vice-governador afirmou que entende a preocupação do sindicato e que vai encaminhar essa questão internamente ao governo.

Permanência de presos nas DPPAs e Delegacias de Polícia

A direção da UGEIRM questionou o Delegado Ranolfo a respeito da permanência de presos nas celas das Delegacias de Polícia, mesmo após a decisão judicial que determinou o esvaziamento das carceragens das DPPAs e Delegacias de Polícia. O Delegado Ranolfo Vieira afirmou que o Centro de Triagem de Sapucaia do Sul vai absorver esses presos, atualmente nas Delegacias. O Vice-governador também se comprometeu em fazer gestões para que a liberação dos presos seja feita com mais agilidade.

Previdência dos Policiais egressos da BM e reserva de vagas para Policiais portadores de deficiência

Quanto a esses pontos, o Vice-governador se comprometeu em questionar a PGE (Procuradoria Geral do Estado) o porquê dessas questões ainda não terem sido resolvidas, já que é ponto pacífico dentro do governo. O Delegado Ranolfo se comprometeu, ainda, em agilizar essas questões para que estejam resolvidas o mais rápido possível e, assim que tiver uma resposta da PGE, comunicará o sindicato.

Escala do plantão da DEAM

Outro ponto abordado na reunião, foi a situação do plantão da DEAM (Delegacia de Atendimento à Mulher), que passa por uma situação muito delicada em virtude da grande demanda nesse período. O sindicato cobrou a ampliação do efetivo e o retorno à escala de 12 horas. A Diretora da UGEIRM, Neiva Carla, ressalta que “esse tipo de escala é desumana e prejudicial à saúde. Cumprir uma escala de 24 horas em um local com a demanda do plantão da DEAM é praticamente impossível. Essa situação é agravada pelo risco de contágio, devido à exposição constante ao coronavírus e à necessidade de uso de EPIs, como máscara e face shield, o dia inteiro” A Chefe de Polícia reconheceu que esse problema da DEAM já é histórico, mas que tem um projeto para a reestruturação do plantão, passando por reformas no prédio e a criação de uma DPPA para atendimento de vulneráveis. A Delegada Nadine comunicou que vai verificar a possibilidade da alteração da escala e acredita que, com o ingresso da nova turma, poderá incrementar o efetivo da delegacia. A Chefe de Polícia também se comprometeu em verificar a possibilidade de uma solução emergencial provisória para o problema.