Reunião em Santa Maria discute as mulheres na polícia civil

santa_maria_siteEm reunião que contou com a participação de mais de 45 mulheres, as policiais da região de Santa Maria discutiram a situação da mulher dentro da Polícia Civil.  A reunião foi convocada pela UGEIRM e é um desdobramento da reunião realizada em Porto Alegre, no dia 1º de julho, e que teve como tema “Vamos Falar Sobre Nós”. Nessa reunião, foi decidida a realização de reuniões semelhantes nas mais variadas regiões do Estado.

A reunião foi um espaço aberto para que as mulheres dialoguem, entre si, sobre os problemas que enfrentam no seu cotidiano, indo além do senso comum quando se discute a questão da mulher dentro da polícia. A ideia foi discutir como é trabalhar em um espaço predominantemente masculino e que, ainda, tem grande dificuldade de lidar com as especificidades inerentes ao gênero feminino. Nos relatos feitos pelas participantes, ficou claro que ainda existe um longo caminho a percorrer, até que a instituição Polícia Civil realmente reconheça a igualdade entre os gêneros.

Entre as questões levantadas nos relatos, uma das mais frequentes foi a desmotivação que causa nas mulheres o não reconhecimento do trabalho feminino. As participantes ressaltaram que, para ter o mesmo reconhecimento dos homens, as mulheres precisam estar constantemente provando a sua capacidade. O grau de exigência para o trabalho feminino dentro da polícia ainda é muito mais elevado do que o exigido para os homens. Essa diferenciação se dá, na maioria das vezes, de forma velada, através de comentários em tom de brincadeira ou de forma dissimulada. As policiais também relataram que o Assédio Moral é uma realidade dentro da polícia. Essa prática causa sérias dificuldades ao trabalho das policiais, o que se reflete, muitas vezes, na própria saúde das mulheres.

Um fato relevante na reunião, foi a participação das mais variadas turmas de ingresso na polícia civil. O encontro contou com a participação desde a turma de 1989 até as que ingressaram mais recentemente na polícia. Essa diversidade possibilitou constatar que a situação da mulher policial, apesar de pequenos avanços, se modificou muito pouco ao longo dos anos. As policiais mais antigas relataram problemas que ocorriam ainda na década de 1990 e que continuam se repetindo até hoje.

A avaliação unânime foi de que esses encontros são fundamentais para fortalecer a luta das mulheres policiais. O apoio demonstrado entre as participantes do encontro, tende a se refletir no cotidiano do trabalho policial. Essa solidariedade foi considerada fundamental para reverter a atual situação das mulheres policiais. A UGEIRM já está programando a realização de encontros em outras regionais. Todas essas reuniões servirão de preparação para a realização de um Seminário Estadual, que acontecerá no final de novembro e que pretende reunir as mulheres policiais de todo o estado.