Situação nas carceragens das DPPAs é insustentável

carceragem_2dppa

O absurdo se repete novamente. Até virar tragédia! Mais de 30 presos se amontoam nas DPPAs de Porto Alegre. A Ugeirm/Sindicato tem denunciado, reiteradamente, essa situação de caos nas carceragens das delegacias gaúchas. No entanto, as autoridades se fazem de cegas e não tomam qualquer atitude. A Ugeirm/Sindicato ingressou com uma ação civil pública, com pedido de liminar, e a mesma foi, por duas vezes, negada pela justiça. Atualmente, um agravo dormita em algum gabinete do Tribunal de Justiça, talvez esperando o primeiro cadáver. A OAB, a Assembleia Legislativa e o Ministério Público precisam se reunir e encontrar uma solução urgente! O Poder Executivo no RS não existe. Vivemos uma realidade onde a sensação é de que o governo do estado está vago! O governador Sartori/PMDB e seus aliados só governam em defesa dos seus próprios interesses!

 

Policial civil não é carcereiro!

carceragem_16_02
Presos no corredor da Delegacia por causa da superlotação da carceragem

A situação atual demonstra a falência do serviço público gaúcho. Esses presos deveriam estar em um presídio e não estão! Após a lavratura do flagrante, esperam mais de 12 horas, para serem encaminhados ao sistema prisional. Alguns esperam em corredores, simplesmente porque na cela existem mais de dez presos, alguns há mais de cinco dias esperando lugar no sistema prisional.

Não existe, nas DPPAs, qualquer estrutura que suporte a permanência de presos por mais de seis horas. Enquanto isso, os policiais civis correm risco de vida. A tensão é imensa! O interesse do poder público em resolver essa situação é zero. Parece que o governador Sartori/PMDB e seu staff ainda não retornaram das férias no Caribe. A UGEIRM já contatou a OAB, AJURIS, Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa e o Ministério Público em busca de uma solução.

Veja abaixo o vídeo da situação na 2a DPPA