Temer/PMDB avisa a deputados que vai acabar com aposentadoria policial

previdenciaEm reuniões realizadas com deputados aliados no fim de semana, o presidente Michel Temer/PMDB afirmou que não vai voltar atrás no fim da aposentadoria especial dos policiais. O presidente alegou que não pode abrir exceção para nenhuma categoria. Apesar da argumentação de alguns parlamentares, temerosos das reações dos policiais ao fim da aposentadoria especial, Michel Temer afirmou que não vai alterar a proposta que retira a aposentadoria especial para os policiais.

Durante a reunião, Michel Temer chegou a reconhecer o fator de risco no exercício da atividade policial, porém avaliou que as compensações devem ser feitas enquanto os policiais estiverem na ativa. Para o presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, “a posição do governo é uma hipocrisia. Um policial deve ter aposentadoria especial, não apenas pelos riscos inerentes a profissão, mas porque esse risco diminui a expectativa de vida desse profissional. Além disso, a atividade policial exige condições físicas diferenciadas, que uma pessoa com 60 anos não tem como exercer. É um total desconhecimento do trabalho de um policial”. Ortiz ainda lembra o risco que isso vai representar para a sociedade: “em um momento em que a violência cresce assustadoramente, é uma irresponsabilidade provocar um envelhecimento do contingente policial. Infelizmente, será muito difícil contar com a consciência dos parlamentares. Somente com muita pressão e mobilização vamos conseguir reverter essa situação no Congresso. Por isso, a tarefa urgente dos policiais é pressionar os deputados diretamente nas suas bases eleitorais. Vamos deixar claro para os parlamentares gaúchos que quem votar a favor da reforma da previdência, não vai ter o voto dos gaúchos em 2018”.