UGEIRM apresenta reivindicações para Chefe da Casa Civil

Foto_audiencia_Biolchi_4A diretoria da UGEIRM Sindicato se reuniu na tarde desta quarta-feira, dia 18 de março, com o Chefe da Casa Civil, Márcio Biolchi. O objetivo foi apresentar as reivindicações dos policiais civis, como o pagamento das promoções e horas extras, a convocação dos 661 candidatos aprovados no último concurso, que aguardam para iniciar o curso de formação na Academia de Polícia, e o cumprimento do calendário de reajustes do subsídio que vai até 2018.

O sindicato também questionou sobre a intenção do governo de parcelar os salários do funcionalismo estadual e relatou a situação de tensão e insegurança que se encontram os trabalhadores com os cortes ocorridos desde janeiro. O contigenciamento das horas extras prejudicou sobremaneira o trabalho de vários segmentos da polícia civil como, por exemplo, as grandes operações promovidas pela instituição.

Foto_audiencia_Biolchi_3Ortiz também destacou que o sindicato está disposto a manter um canal de diálogo para garantir a qualidade do trabalho da Polícia Civil. “Acreditamos que o governo vai perceber que terá que chamar os concursados. Estamos chegando no limite da falta de pessoal, o que pode prejudicar o nível de aprimoramento e resolução que conseguimos alcançar na PC”, defendeu.

O sindicato passou às mãos do secretário um documento chamando a atenção para o cumprimento da tabela de reajustes do subsídio, negociada com o governo anterior com término previsto para o ano de 2018. A possibilidade de não cumprimento do calendário de reajuste tem gerado apreensão entre os policiais civis. E também salientou a preocupação com a situação do IPE.

Foto_audiencia_Biolchi_siteO secretário Márcio Biolchi afirmou que está sensível às reivindicações dos servidores e que o governo irá atender na medida do possível. “O importante é iniciarmos a negociação”, destacou. Como informou na audiência, hoje pela manhã o governo apresentou à imprensa a realidade financeira do estado detalhadamente. “A luta dos servidores é legítima, mas nós vamos atender a partir das nossas possibilidades. Junto com a abertura das contas não vamos apresentar nenhum pacote, mas na semana que vem devem ser enviados alguns projetos para a Assembleia Legislativa”, relatou.

Sobre as nomeações, Biolchi afirmou que entende a urgência, mas que o assunto ainda está em análise e voltará a abordá-lo com o secretário da Segurança na sexta-feira (20). Por fim, deixou claro que governo vive um momento de indefinições, mas que está buscando todas as alternativas para não ter que parcelar os salários.

Também estavam presente na reunião, a diretoria do Sinpol-RS e os representantes dos aprovados do concurso Roberto Carvalho, Ederson Pertuzzatti, Andressa Pazzini, Daniel Pinho e André Gonçalves.