Índices de violência caem em todo o estado, apesar de salários atrasados

O ano de 2019 acaba com uma queda histórica nos índices de violência no estado. Mais uma comprovação do trabalho dos (as) policiais civis gaúchos que, mesmo amargando anos de atrasos de salários, a falta de um plano de carreira, o déficit histórico de efetivo, a ausência de promoções, etc., conseguem fazer deste estado um lugar mais seguro para a população viver. O governo poderia abrilhantar o anúncio da queda dos indicadores, cumprindo com uma antiga promessa de campanha: colocar em dia os salários. Dessa forma, teria mais legitimidade para comemorar os resultados.

Veja, abaixo, a matéria do Jornal Zero Hora

Número de homicídios reduz em 24% em 2019 no RS

Em 2018, foram 2.362 mortes, enquanto no ano passado 1.793 pessoas foram assassinadas.

Em Porto Alegre, a diminuição foi mais expressiva, de 40%. Em 2019, a Capital registrou 318 homicídios. No ano anterior, havia sido 536. Se levado em conta apenas o  mês de dezembro, foi registrado leve aumento nos casos. Passou de 37 para 39 vítimas de assassinatos. 

— As investigações policiais em andamento, somadas ao trabalho de inteligência criminal realizado pela Divisão de Inteligência do Departamento de Homicídios, verificaram que iniciou-se em dezembro uma disputa na localidade conhecida como Vila Bica, onde uma antiga liderança que perdera o domínio local buscou uma retomada de espaço— explica a delegada Vanessa Pitrez, diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa da Capital, da Polícia Civil.

Os latrocínios no Estado também apresentaram queda, passando de 93 em 2018 para 75 no ano passado, o que representa uma queda de 19%. Os casos de feminicídios —quando mulheres são assassinadas por questões de gênero — tiveram diminuição de 116 para 110, redução de 14%. 

Na comparação entre o total de pessoas mortas em homicídios, latrocínios e feminicídios nos últimos 12 meses com igual período anterior, foram 603 mortes a menos no Estado — somado, o número baixou de 2.571 para 1.968.

Governo cita RS Seguro

Para a SSP, o principal fator para a retração é o foco territorial empregado pelo programa do governo estadual RS Seguro, lançado em fevereiro de 2019. A partir de um estudo técnico, o combate ao crime passou a ser centrado nos 18 municípios onde se concentravam os maiores índices de violência. 

Esse grupo de 18 municípios foi responsável por 90,6% da redução de homicídios em todo o Rio Grande do Sul. Significa que a cada 10 homicídios a menos em 2019, nove deixaram de ocorrer nas cidades priorizadas.